Páginas

domingo, 19 de abril de 2020

Araioses: Merenda apodrecendo e dezenas de frangos no lixo, enquanto famílias de alunos passam fome

Fome no mundo - Tempo de Política
Imagem da internet
Por Marcio Maranhão 
As denúncias são de vereadores da oposição e vários servidores das unidades escolares, que mesmo sem se identificarem por medo de represálias, expõe nas redes sociais a face cruel do governo de Cristino e a total falta de gestão em que se encontra o município. 

Segundo o vereador Arnaldo Machado, por enumeras vezes esteve na secretaria de educação para tratar do problema e encontrarem uma solução conjunta e rápida, que fosse ao mesmo tempo boa para o município, porque não perderia os alimentos que estão passando da validade e outros simplesmente estragando nas escolas. E bom para o cidadão, que seria beneficiado com a doação. Mas em nenhuma de suas visitas encontrou a secretária ou qualquer pessoa que pudesse resolver qualquer coisa em seu lugar. 

Para o vice-prefeito Manoel da Polo, o que está acontecendo é inaceitável e ao mesmo tempo desumano; “Como pode ao mesmo tempo, pessoas passarem fome no município e ter merenda apodrecendo nas escolas e depósitos”, manifestou Manoel que novamente entrará com uma representação no Ministério Público contra as omissões do prefeito. 

Segundo um servidor que não será identificado para que não haja represálias deste governo perseguidor, de uma única vez, foram jogados no lixo cerca de 42 frangos estragados, por má conservação nas escolas, que dentre tantos problemas, estão com suas estruturas sucateadas. Em toda a rede escolar do município, é impossível encontrar um único freezer em boas condições de uso, o que acaba acarretando vários outros prejuízos. 

O vice prefeito Manoel da Polo condenou ainda a inoperância do prefeito Cristino, que embora continue recebendo valores para a compra de merenda e tem economizado com os diversos gastos como transporte escolar e manutenção das unidades, nada tem feito. A lei para a distribuição já existe desde a semana passada, o FNDE já se pronunciou sobre como deve ser feito a distribuição pelas prefeituras e até a FAMEM, publicou orientação sobre utilização dos recursos da merenda escolar no período de suspensão de aulas. Mas, até agora Cristino não moveu uma palha. “Saber que até mesmo os alimentos que já estavam em estoque, muitos já estão impróprios para o consumo e estão sendo descartados, enquanto poderiam ter sido doados desde o primeiro momento com zero desperdício, é de causar indignação em qualquer um”, declarou Manoel da Polo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...