Páginas

Magalu

sexta-feira, 7 de agosto de 2020

Entrevista do pior prefeito da história de Araioses repercute negativamente na internet

Por Marcio Maranhão 
Cidadãos araiosenses, impedidos de questionarem ao vivo o prefeito de Araioses, Cristino Gonçalves, que há meses mora em Parnaíba e escolheu exatamente uma emissora da cidade vizinha para dar uma entrevista, foram para as redes sociais denunciar a parcialidade da emissora em conluio com o prefeito e o teatro, que nem ao mais desavisado dos cidadãos serviria para enganar. 

A voz trêmula de quem conta uma mentira maior que sua própria imaginação e a realidade visível e tangível escancarada, nem merecia os esforços dos cidadãos em desmenti-lo nas redes sociais. 

Araioses vive seu pior momento, em razão da administração do pior prefeito da sua história!

Prefeitura de Santa Quitéria distribui a merenda escolar para as famílias dos alunos. Em Araioses a merenda estragou

Por Marcio Maranhão 

Enquanto isso Santa Quitéria dá o exemplo: 

PREFEITURA DÁ INÍCIO À DISTRIBUIÇÃO DE KITS DE MERENDA ESCOLAR EM SANTA QUITÉRIA DO MARANHÃO: na zona rural, cerca de 750 kits foram distribuídos em 15 unidades escolares, localizadas nos Pólos VII e VIII. 


A Prefeitura de Santa Quitéria do Maranhão, por meio da Secretaria Municipal de Educação, começa a distribuição de kits de merenda escolar aos alunos da rede municipal de ensino. A entrega do kit se faz necessária para suprir a demanda do fornecimento da alimentação escolar e garantir à alimentação de milhares de crianças, adolescentes e adultos, neste momento da pandemia do Coronavírus (COVID-19). 

Em Santa Quitéria do Maranhão, a entrega dos kits - merenda escolar teve início na última terça-feira (04), primeiramente, em escolas localizadas na zona rural e pertencentes aos Pólos VII e VIII; os mais distantes da sede do município. 

Os kits contendo produtos que compõe a merenda escolar na rede municipal de ensino foram recebidos pelos gestores nas unidades escolares e cada instituição será responsável por organizar a distribuição, que serão divididas em dias e horários, por turmas – para evitar - aglomerações de pessoas. 

A Divisão de Alimentação Escolar foi a responsável pela montagem dos kits, garantindo Segurança Alimentar e Nutricional confirme orientações recebidas de acordo com o Programa Nacional de Alimentação Escolar. 

A nutricionista, Suiane Nascimento (Semed), acompanhou o processo de confecção e distribuição dos kits de alimentação escolar e destacou que os mesmos, são compostos por: arroz, feijão, açúcar, óleo, bolacha, leite em pó, macarrão, sardinha etc. Sobre a quantidade e variação de produtos em cada kit, a especialista lembrou que a secretaria segui orientações nutricionais da alimentação escolar, determinadas nas legislações correspondentes. 

O Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), autarquia vinculada ao Ministério da Educação, imprimiu orientações de aquisição e distribuição dos referidos kits. A Lei n° 13.987, 7 de abril de 2020, que altera a Lei n°11.947, de 16 de junho de 2009 e a resolução CD/FNDE n°02, de 09 de abril de 2020, estabelecidas no Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE). 

O supervisor de merendas da Semed, Francisco Joeldes Caldas Santos, informou que os trabalhos de distribuição dos kits de merenda escolar começaram, primeiramente, nas comunidades mais longínquas do município. Ainda de acordo com o técnico responsável, foram quase 750 kits distribuídos em 15 unidades escolares nos Pólos VII e VIII. 

RELAÇÃO DE UNIDADES ESCOLARES QUE RECEBERAM KITS - MERENDA ESCOLAR - NO PÓLO - VII: 

Unidade Escolar Santa Terezinha de Jesus - Pov. Boa Hora; Unidade Escolar Dom Pedro I - Pov. Cabeceira da Tabatinga; Unidade Escolar São Raimundo Pov. Capão; Unidade Escolar Marechal Deodoro da Fonseca - Pov. Pau-Serrado; Escola Municipal Santos Dumont - Pov. Rio Grande dos Gonçalo; Unidade Escolar Dom Pedro II - Pov.Rio Grande dos Lopes; Escola Municipal São Sebastião - Pov. Sucupira; Unidade Escolar Padre João Mohana - Pov. Tabatinga dos Vieiras e Escola Municipal São Raimundo - Pov. Sucuruju. 

RELAÇÃO DE UNIDADES ESCOLARES QUE RECEBERAM KITS - MERENDA ESCOLAR - NO PÓLO - VIII: 

Unidade Escolar Sagrado Coração de Jesus (anexo), Pov. Baixão do sítio; Unidade Escolar Sagrado Coração de Jesus - Pov. - Barra do sítio 1; Unidade Escolar Jorge Alves Viana - Pov. Barra do sítio 2; Unidade Escolar São José - Pov. Cigana; Unidade Escolar Raimundo Machado dos Santos - Pov. Jurubeba; Unidade Escolar Santa Filomena - Pov. Santa Filomena. 

De acordo com o cronograma da secretaria, a próxima etapa seguirá para os pólos restantes “mais próximos da cidade”, e também às escolas da zona urbana - começando pela Unidade de Ensino Cônego Nestor Cunha - que possui o maior número de estudantes da rede municipal de ensino. A secretaria frisou que, para evitar aglomeração, cada unidade escolar entrará em contato com os pais ou responsáveis pelos alunos para que venham receber seus kits. 

A entrega será feita conforme o cronograma. O coordenador de merenda, Joeldes Caldas e a nutricionista Suiane Nascimento disseram que o objetivo é garantir que todos sejam beneficiados e orientaram que os responsáveis pelos estudantes devem assinar uma lista específica de identificação, emitida pela Semed. Para cada aluno matriculado na rede municipal de ensino, a família recebe um kit. 

Fonte: Semed/PMSQM

Pré-candidato a prefeito é preso por estelionato no Maranhão

Na manhã da última quinta-feira (6), durante uma operação realizada pela Delegacia Estadual de Repressão a Furtos e Defraudações (Derf), juntamente com a Polícia Civil do Maranhão, foi preso Jacobe Almeida Barbosa, que seria pré-candidato a prefeito da cidade de Parnarama, interior do Maranhão.

O suspeito está sendo investigado pelo crime de estelionato pela polícia de Manaus. A operação, chamada “Mestrado”, desarticulou uma associação criminosa que vendia falsos cursos de mestrado e doutorado em Amazonas e outros estados.

De acordo com o Derf, Jacobe Almeida, juntamente com Katarina Souza Correa, que foi presa no Balneário Porto Fino em Pontal do Paraná, lançaram cursos sendo representantes do Instituto Qualique e Consultoria (ICQ), em 2014. Os dois se uniram a mais uma pessoa, identificada como Márcio Fabrício Silva, que se encontra foragido, para comercializar os cursos.

As vítimas pagavam um valor que totalizava R$ 24.450,00 e somente no final do curso descobriam que todo o período fazendo o suposto “doutorado” ou “mestrado” valia apenas como cursos de especialização ou até mesmo sem valor acadêmico nenhum, conforme o Ministério da Educação (MEC).

De acordo com a polícia, várias irregularidades foram notadas durante a investigação, como o fornecimento de material com indicação errada aos alunos, informações controvérsias em relação as instituições e a não localização dos investigados.

A polícia investiga também se Jacobe Almeida Barbosa e Katarina Souza Correa mantiveram outras instituições com os mesmos propósito em outros estados. Segundo a polícia, em Timon, interior do maranhão, existe inquérito aberto contra Jacobe Almeida, onde alunos também pagaram por cursos de graduação falsos.

Secretários de saúde são presos pela Polícia Federal no Maranhão. Araioses pode ser a próxima

A Polícia Federal (PF) informou, em coletiva realizada nesta quarta-feira (5), que há indícios de superfaturamento de até 400% na compra de macacões que seriam usados por agentes de saúde no enfrentamento da Covid-19 nas cidades de Bacabeira, Miranda do Norte e Santa Rita, no interior do Maranhão. 

A informação foi dada pela superintendente da PF no Maranhão, Cassandra Parazzi, após a 'Operação Falsa Esperança', que investiga indícios de superfaturamento de equipamentos de proteção individuais (EPIs) e respiradores pulmonares, deflagada nesta quarta. Os produtos foram comprados com dinheiro público federal destinado para o enfrentamento da doença. 

"No curso das investigações a gente demonstrou que a empresa vendeu uma série de produtos que não tinha no lastro de compra dela. Ou seja, há um indício de que essa venda não chegou a ser concretizada, que o produto não tenha sido entregue, causando um prejuízo muito grave. Além do desvio de recursos públicos e para o tratamento da Covid-19, que é muito mais grave", disse. 

A PF aponta que podem ter sido desviados cerca de R$ 310 mil reais na aquisição de quatro respiradores pulmonares para os três municípios. Os equipamentos foram comprados pelas três prefeituras em uma mesma empresa, localizada em Paço do Lumiar na Região Metropolitana de São Luís. 

Segundo a PF, em Miranda do Norte, dois aparelhos no valor total de R$ 130 mil foram comprados, mas nunca foram recebidos. A empresa paga pelas prefeituras tinha 69 atividades secundárias, que variavam desde a confecção de vestuário, segurança privada e até produção musical. 

Prisões 
Dos quatro mandados de prisão expedidos, três foram cumpridos pela PF. Dentre os presos, estão os secretários municipais de Saúde de Miranda do Norte e Bacabeira. Além deles, também foi preso o dono da empresa suspeita de participar da venda dos produtos no esquema de fraude de licitações. 

A PF informou que o secretário de administração da cidade de Santa Rita está foragido. As investigações vão continuar para verificar se outras prefeituras ou empresas estão envolvidas no esquema. 

De acordo com a PF, se confirmadas as suspeitas, os investigados responderão pelos crimes de peculato, falsidade ideológica, fraude em processo licitatório, superfaturamento na venda de bens e associação criminosa. 

Do G1 MA

Prefeitura de Araioses: Com nosso dinheiro. Propaganda de que e pra quê?

Prefeito Cristino
Por Marcio Maranhão 
Gastos com publicidade em ano eleitoral, pode até ser legal, mas é imoral e precisa ter motivação extraordinária que justifique sua razão. 

Mas como justificar dinheiro sobrando para fazer propaganda, com a cidade esburacada, saúde e educação em estado de calamidade, e povo em miséria por falta de recursos segundo o próprio governo? 

Sendo um dos princípios constitucionais que norteiam a administração pública, a publicidade é elo inerente para o conhecimento público de todos os atos praticados e, necessária para a legalidade que estes devem possuir, vez que tratam da res pública. 

A publicidade na administração pública é perene e não se associa, momento algum, com agentes públicos e/ou partidos políticos. Com sua habitualidade, tornar-se-ão conhecidos, informados e divulgados todos os atos praticados pelos agentes que integram a administração pública e tendo como depositários de suas ações os cidadãos. 

Importante ressaltar, todavia, que publicidade não se confunde com publicação. Aquela destina-se ao conhecimento público e esta, à legalidade dos atos praticados, devendo ser, necessariamente, ser veiculado em órgão de imprensa oficial, se existir, ou na sua falta, divulgado em quadro de aviso de amplo acesso público. 

Nesse sentido, a redação do § 1º do art. 37 da Constituição da República, cristalina, determina, in verbis: 

“Art. 37. .........: 

§ 1º. A publicidade dos atos, programas, obras, serviços e campanhas dos órgãos públicos deverá ter caráter educativo, informativo ou de orientação social, dela não podendo constar nomes, símbolos ou imagens que caracterizem promoção pessoal de autoridades ou servidores públicos." 

A observância ao comando constitucional é luz que ilumina as ações administrativas, independentemente da realização de pleito eleitoral. 

Entretanto, como o sufrágio universal do voto direto e secreto garante o exercício da cidadania e, com ele, o fortalecimento do Estado Democrático de Direito, no ano em que se realiza eleição é dever do Estado coibir práticas de publicidade que favoreçam a prática eleitoral desestabilizadora da equidade entre candidatos e, por conseguinte, ponha a salvo, o direito de escolha do cidadão. 

Referida escolha deve originar-se, tão somente, da consciência do eleitor que, munido de informações acerca de seu candidato e oriundas de seu passado e programa ofertado, deposita na urna sua vontade cidadã. 

Nesse sentido, a Lei nº 9.504 de 30/9/1997, que estabelece normas para as eleições prevê, em seu art. 73, incisos VI, alíneas “b” e “c“, e VII, práticas acerca da publicidade proibida em período eleitoral, nisso abrangendo a propaganda de atos, programas, obras, serviços e campanhas governamentais. 

Portanto, o agente público, em ano eleitoral, deve se abster, relativamente à publicidade institucional, de praticar os seguintes atos: 

• realizar, no primeiro semestre do ano de eleição, despesas com publicidade dos órgãos públicos ou das respectivas entidades da administração indireta, que excedam a média dos gastos no primeiro semestre dos três últimos anos que antecedem o pleito; 

• Mencionar na publicidade institucional nomes, fotos ou símbolos que caracterizem promoção pessoal de agente público; 

• Utilizar símbolos assemelhados aos utilizados por órgãos públicos; 

• Realizar showmício; 

• Utilizar outdoors; 

• Distribuir camisetas, chaveiros, bonés, canetas, brindes, cestas básicas ou quaisquer outros bens ou materiais que possam proporcionar vantagem ao eleitor e, por conseguinte, desigualdade, entre candidatos; 

• Participar de inaugurações de obras públicas nos 3 (três) meses que antecedem à eleição; 

• Veicular, ainda que gratuitamente, propaganda eleitoral na internet, em sítios oficiais ou hospedados por órgãos ou por entidades da administração pública direta ou indireta, a partir de 16 de agosto de 2016; 

Nesse cenário de proibições, ressalvas, todavia, existem e não poderia ser diferente. A legislação norteadora das eleições põe a salvo as situações de urgência/emergência, devidamente reconhecidas pela Justiça Eleitoral bem como, a propaganda de bens e serviços, produzidos por empresas estatais e submetidas à concorrência. 

Finalmente, cabe destacar que a publicação de atos oficiais da administração pública, bem como a publicação de leis e decretos não configura publicidade vedada pela legislação eleitoral.

quarta-feira, 5 de agosto de 2020

Prefeituras do Maranhão são alvos de operação da Polícia Federal por desvios de verbas

A Polícia Federal, por meio da Delegacia de Repressão a Corrupção e Crimes Financeiros – DELECOR/MA, com o apoio da Controladoria Geral da União – CGU, deflagrou na manhã desta quarta-feira(5), a Operação “Falsa Esperança”, com a finalidade de desarticular associação criminosa voltada a fraude em licitações e desvio de recursos públicos federais, que seriam usados no enfrentamento do novo coronavírus (COVID-19), nos municípios de Bacabeira, Santa Rita e Miranda do Norte.

Durante a investigação, foram verificados indícios de superfaturamento de equipamentos de proteção individuais (EPI’s) e de simulação na compra de respiradores pulmonares, que apesar do pagamento antecipado pelas prefeituras de Bacabeira, Santa Rita e Miranda do Norte, nunca foram efetivamente entregues.

Todas as aquisições foram realizadas com uma única empresa, sediada na cidade de Paço do Lumiar, que nunca havia atuado no ramo médico hospitalar. A investigação revelou que a empresa não tinha nenhum empregado e atuava com a comercialização de acessórios para instalação de aparelhos de ar-condicionado e de energia solar. A empresa tinha um total de 69 atividades secundárias, que variavam desde a confecção de vestuário, segurança privada e até produção musical.

Cerca de 50 policiais federais cumprem 04 Mandados de Prisão Temporária, e 13 Mandados de Busca e Apreensão, além do sequestro de bens e bloqueio de contas dos investigados, tendo as ordens judiciais sido determinadas pela 1ª Vara Federal de São Luís.

Se confirmadas as suspeitas, os investigados responderão pelos crimes de peculato (Art. 312, caput, do CPB), falsidade ideológica (Art. 299, do CPB), fraude em processo licitatório (Art. 90 da Lei nº 8.666/93), superfaturamento na venda de bens (Art. 96, I da Lei nº 8.666/93) e associação criminosa (Art. 288 do CPB).

As ordens judiciais foram cumpridas em 06 cidades do Maranhão (São Luís, São José do Ribamar, Paço do Lumiar, Bacabeira, Santa Rita e Miranda do Norte).

A Operação foi denominada “FALSA ESPERANÇA” em referência a expectativa criada na população dos municípios de Bacabeira, Santa Rita e Miranda do Norte de que as gestões municipais teriam adquirido de forma lícita equipamentos contra a COVID-19, e que, ao fim, nunca chegaram a ser efetivamente entregues.

Neto Ferreira

Ministério Público de Araioses ajuíza Ação Civil Pública para garantir a melhoria das condições de trabalho e reestruturação da Guarda Municipal de Araioses

O Ministério Público do Maranhão, por meio do Dr. John Derrick Barbosa Braúna, Promotor Titular da 1ª Promotoria de Justiça de Araioses, ajuizou no último dia 22 de julho de 2020, uma Ação Civil Pública em face do município de Araioses para obrigar o ente público a reestruturar as instalações da Guarda Municipal de Araioses, criar o Plano de Cargo, Carreiras e Vencimentos, além de fornecer Equipamentos de Proteção Individual – EPIs a todos os 29 (vinte e nove) agentes que compõe a instituição, garantindo-se o cumprimento da Constituição Federal e da Lei Federal nº 13.022/2014, que dispõe sobre o Estatuto Geral das Guardas Municipais. 

A Promotoria de Justiça entrou com a ação para obrigar o município de Araioses a realocar a Guarda Civil Municipal para local salubre e provido de água potável, com banheiros para sexos diferentes, com muro de segurança, área para pouso para gêneros diferentes; fornecer todos os EPI's (equipamentos de proteção individual) recomendados pelos órgãos de saúde pública e demais produtos de limpeza e higiene; elaborar Plano de Cargo, Carreiras e Vencimentos; criar a Ouvidoria da Guarda Civil; providenciar o funcionamento do número telefônico “153”, conforme previsto no artigo 17, da nº 13.022/2014, para uso da Guarda Civil Municipal; providenciar um transporte/viatura de quatro rodas adequado para as ocorrências, bem como equipamentos de proteção de pilotagem e coletes balísticos para seus eventuais ocupantes. 

A medida visa assegurar o acesso a condições dignas de trabalho dos Guardas Municipais de Araioses, aos quais incumbe a proteção de bens, serviços, logradouros públicos municipais e instalações do Município, sejam eles os de uso comum, os de uso especial e/ou os dominiais. 

Fonte: MP - Araioses

Com menos da metade dos boxes necessários, mercado novo é um engodo eleitoreiro de Cristino para enganar os araiosenses

Por Marcio Maranhão 
Usando o dinheiro destinado à reforma de escolas e a perfuração de poços em vários povoados para matar a sede de milhares de araiosenses, o prefeito Cristino preferiu meses antes das eleições, reformar um prédio já em obras bem adiantadas pela administração anterior, gastando quase um milhão da educação e da água que chegaria a centenas de famílias. 

A reforma que não visa a solução definitiva do problema dos araiosenses em relação ao Mercado Público, pois atenderá menos da metade dos feirantes, não possui câmara fria e se encontra na margem do Rio Santa Rosa em área de proteção ambiental, tem um único proposito de justificar com dinheiro público a negligência de Cristino ao longo do seu mandato, que por longos 3 anos e seis meses, deixou os araiosenses em pleno abandono de qualquer presença de seu governo. 

Somente agora, meses antes das eleições, o prefeito Cristino resolve trabalhar, revelando seus planos calculistas e cruéis, ao fazer o povo sofrer por anos e agora tentar enganar com ações eleitoreiras. 

Um novo Mercado Público é uma necessidade e precisa ser feito com responsabilidade, pensando no benefício presente e às próximas gerações de araiosenses. 

Da forma como está sendo feito, representará apenas mais um problema ao já tão sofrido município. Mais da metade dos feirantes não serão contemplados, a estrutura não atende aos requisitos mínimos sanitários como a instalação de uma câmara fria, destinação correta do lixo e resíduos orgânicos, sem falar que a localização representará uma dor de cabeça para as futuras administrações, por se tratar de reserva ambiental.

segunda-feira, 3 de agosto de 2020

Parnaibanos ignoram pandemia e fazem fila para entrar no shopping



Mesmo com o horário de atendimento reduzido, o Parnaíba Shopping registrou grande movimento no primeiro dia de funcionamento. 

Como o acesso ao shopping está limitado a metade da sua capacidade com as lojas também limitando a quantidade de atendimento por vez era grande a fila do lado de fora aguardando sua vez de entrar.

Nesta primeira fase, que iniciou hoje, dia 03 de agosto de 2020, a praça de alimentação do Parnaíba Shopping está funcionando parcialmente com as vendas, mas não é permitido o consumo de alimentos dentro do shopping. Todas as mesas e cadeiras serão removidas do espaço e os clientes poderão comprar, mas nas modalidades de take-away (retirada), delivery ou drive thru. A partir de 17 de agosto, início da segunda fase da reabertura, será permitido o consumo dentro do shopping, mas com as mesas e cadeiras reduzidas pela metade e respeitando o distanciamento mínimo exigido.

Jornal da Parnaíba

Vice-líder do PSL acusa Eduardo Bolsonaro de desviar quase R$ 2 milhões do partido

Eduardo Bolsonaro
O vice-presidente nacional do PSL, Julian Lemos (PB), não deixou barato os insultos proferidos pelo filho 03 do presidente Jair Bolsonaro, Eduardo Bolsonaro, e acusou o deputado federal de "comprar um apartamento com dinheiro da Câmara, desviar quase R$ 2 milhões do PSL para sua ONG política e de praticar rachadinhas com a advogada Karina Kufa".

"Dudu malvadeza, como é conhecido no PSL de oposição aos Bolsonaros, disse que Julian era 'pau de arara, favelado e traíra'", publicou a IstoÉ.

Lemos rebateu as ofensas: . "Sabe qual problema de um ladrão arrogante? É achar que um nordestino como eu tem medo de algo ou de alguém. Pela minha honra eu não tenho limites. Ela é a única coisa que eu tenho. Em setembro eu avisei. Não mexe comigo."

"Esse deputado ladrão, falso moralista e liberal de araque adora um auxílio-mudança mesmo morando em Brasília. É esse tipo de gente que gosta de atacar os outros: 216+30: 246 mil", colocou Julian; e prossegiu: "Receber auxílio-moradia e pôr no bolso quando deveria alugar um imóvel é roubo? Falo de R$ 216 mil. Esse dinheiro foi usado para dar entrada na compra de um apartamento. A pior coisa que pode existir é um demagogo, ladrão e hipócrita na política. Ladrão, me deixa quieto".

No Twitter, o vice-líder do PSL afirmou que Eduardo faz rachadinhas com a advogada Karina Kufa: "Rachadinhas? Sim, muitas!".
"Até as viagens que ele faz para surfar no Hawaí são pagas pela Câmara", acusou Julian: "É surfistinha, maconheiro e descarado!"

Eduardo ainda teria gastado, de forma irregular, quase R$ 2 milhões do Fundo Partidário com eventos conservadores, afirmou Lemos: "Como eu posso provar? É só você ir às contas do PSL no TSE. Está tudo lá, as notas fiscais, toda a documentação."

"O filho do presidente usou dinheiro da fundação do partido para bancar um encontro da CPAC em Foz do Iguaçu, no qual gastou R$ 600 mil, e outro em São Paulo, que gastou R$ 1,1 milhão", esclareceu Lemos à IstoÉ.

“O Eduardo é corrupto. Andava de Fiat Uno e agora anda com carro blindado, com motorista. O sonho dele é ser presidente da República”, disse ainda Julian.

Contém informações da/o IstoÉ.

O cafezinho mais caro do mundo: Câmara de Araioses gasta mais de 145 mil reais com alimentação, mas serve apenas café



Por Marcio Maranhão 
Relatório da prestação de contas da câmara de vereadores de Araioses, exercício 2019, sob a presidência do vereador Alexcrei Carvalho Silva, conhecido apenas por Alex do Giquiri, atualmente filiado no partido PSC do prefeito Cristino, aponta gastos incomuns para uma casa legislativa pequena, que funciona apenas dois dias na semana (atualmente funciona apenas um dia, em razão da pandemia) e serve para vereadores e visitantes apenas cafezinho nos dias e horários de funcionamento. 

No entanto, a casa gastou no mencionado exercício, R$ 145.225,00 (CENTO E QUARENTA E CINCO MIL, DUZENTOS E VINTE E CINCO REAIS), em gêneros alimentícios em dois contratos com as empresas GENÁRIO ANTÔNIO DA SILVA SOUZA CNPJ: 17.308.781/0001-89, ENDEREÇO: Rua Nonato Paiva nº s/n, Povoado Piranhas – ÁGUA DOCE – MARANHÂO e MARIA ROZIANE LIMA ALMEIDA 75170787391 CNPJ: 19.069.831/0001-48, ENDEREÇO: Rua Manoel Pereira nº 119, Centro Cana Brava – ÁGUA DOCE - MARANHÂO. E mesmo composto a outros materiais como expediente, água mineral, descartáveis e limpeza, os valores são exorbitantes e levantam suspeitas sobre à presidência de Alex. 

PARA OS COMERCIANTES DE ARAIOSES NADA 


Outro fato curioso é a modalidade de licitação escolhida e os bastidores do processo, que segundo o grupo técnico que coordena o movimento “Fora Alex”, será alvo de novos capítulos de uma grande série de combate a corrupção em Araioses. 

A Lei de Licitações 8.666/93 define que a Carta-convite é a modalidade de licitação entre interessados, escolhidos e convidados em número mínimo de 3 pela unidade administrativa. 

Isso quer dizer que, os interessados são previamente convidados a participar da licitação. E esse convite deve ser feito a, no mínimo, 3 possíveis licitantes. 

Porém, pode se estender a um número maior de licitantes que sejam cadastrados na instituição pública e que manifestem interesse de participar, com antecedência de até um dia da sessão. 

Ocorre que empresários de Araioses, sempre são descartados desses processos. Incrivelmente, até quando os contratos se dão por meio de convite, são comerciantes de Água Doce, Magalhães de Almeida e outros municípios que são convidados. Porquê? 

Segundo o vereador Arnaldo, que tem marcado seu mandato pelo combate à corrupção, tanto na câmara quanto na prefeitura, além dos valores serem suspeitos, o mais estranho é que esses supostos produtos nunca foram vistos nas dependências da casa. 

“Eu e alguns dos meus colegas da oposição como a vereadora Abigail e Zé Carlos, estamos constantemente na câmara e nunca vimos toda essa quantidade de produtos que constam em notas fiscais. Alex precisa explicar para a sociedade se são produtos de verdade, onde estão guardados ou para onde foram, ou se são apenas ilustrações em outra folha de papel”, desabafou professor Arnaldo. 

Em algumas notas constam produtos estranhos ao conhecimento dos parlamentares como mais de meia tonelada de açúcar; quase duzentos quilos de achocolatado, mais de noventa quilos de margarina e setecentos e sessenta e oito litros de refrigerantes, além de biscoito a perder de vista.

Ministério da Economia propõe extinguir a meia-entrada

O Ministério da Economia propôs a extinção de todas as regras que garantem a meia-entrada nos cinemas brasileiros. Atualmente, a meia-entrada é regulada por três leis federais e diferentes leis nos Estados e municípios. Além dos descontos garantidos por lei, existem os promocionais, por meio de parcerias com bancos e operadoras de telecomunicação.

Para isto, a Agência Nacional do Cinema (Ancine) abriu uma consulta pública sobre a obrigatoriedade legal da meia-entrada e seus impactos no mercado interno. A consulta se encerrará no próximo dia 13 de agosto.

Em 2019, a venda de meia-entrada representou 80% de todos os ingressos vendidos no Brasil, o que motivou a revisão do e abertura de consulta pública. Segundo a Ancine, 96,6 milhões de brasileiros se enquadram nos termos da legislação federal – quase metade da população medida pelo IBGE, de 211 milhões de habitantes.

MBL NEWS

Meses antes das eleições, Cristino quer gastar dinheiro dos araiosenses com propaganda


Por Marcio Maranhão 
Em plena pandemia e auge da inoperância do prefeito Cristino, justificada diuturnamente pela falta de recursos. A quatro meses das eleições o prefeito resolveu gastar o dinheiro que sempre disse que não tinha e agora apareceu, com propaganda, para divulgar os feitos e realizações de seu governo. 

O que aconteceu com a falta de recursos? Por que não tem dinheiro para a saúde, educação e infraestrutura e tem para fazer publicidade? 

É de suspeitar as intenções do prefeito com tal manobra. Completando seu ciclo de governo, não há nada para se divulgar, a não ser que se invente. Sob outro prisma, cairá bem uma empresa especializada em período eleitoral, paga com dinheiro público, ociosa e às ordens do prefeito. 

No universo da política um pingo é letra e o risco é um livro inteiro. Estamos de olhos fixos e nada passará despercebido.

A licitação foi remarcada para acontecer nessa terça-feira, 4 de agosto.


sexta-feira, 31 de julho de 2020

Queimadas em julho superam mesmo período de 2019 e Amazônia teve dia com recorde de focos dos últimos 15 anos para o mês

Polícia flagra desmatamento e queimada em áreas com cerca de 16 hectares no interior do AC — Foto: Arquivo/PM-AC

O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) detectou um aumento de 14,5% nas queimadas em julho deste ano em relação ao mesmo mês de 2019 na Amazônia, mesmo que os registros do dia 31 ainda não tenham sido contabilizados. Além disso, esta quinta-feira (30) teve 1.007 pontos de calor incluídos no sistema de monitoramento, dia que mais queimou em julho nos últimos 15 anos.

Total de focos de queimadas na Amazônia:

  • Julho de 2019 (1º - 31) - 5.318
  • Julho de 2020 (1º - 30) - 6091

Ainda segundo dados do instituto, que é responsável oficial pelo monitoramento no Brasil, os mais de 6 mil pontos de calor encontrados na Amazônia representam 41,5% de todos os biomas que sofreram queimadas neste mês. O Cerrado apresentou 5.310 focos - 36,2% do total.

No entanto, neste ano, o total de focos desde janeiro na Amazônia Legal apresentou uma queda de -5% em relação a 2019. Alguns estados apresentam uma forte alta: Acre (30%); Amazonas (51%); e Pará (50%). Tocantins, Rondônia e Roraima tiveram queda no número de queimadas neste ano, com - 18%, - 63% e -27%.

Queimadas e desmatamento

As queimadas são apenas uma das etapas do ciclo de uso da terra na Amazônia. Depois do desmate, se nada de novo acontecer, a floresta pode se regenerar. Uma floresta secundária, no entanto, nunca será como uma original, mesmo que uma parte da biodiversidade consiga se restabelecer. Na prática, o que acontece é que a mata não tem tempo de crescer de novo.

Uso da terra no Brasil — Foto: Roberta Jaworski/G1

De acordo com ambientalistas ouvidos pelo G1, há muito mais a ser queimado ainda na Amazônia, já que novos recordes de desmate foram batidos neste ano.

O bioma registrou 1.034,4 km² de área sob alerta de desmatamento em junho, recorde para o mês em toda a série história, que começou em 2015. No acumulado do semestre, os alertas indicam devastação em 3.069,57 km² da Amazônia, aumento de 25% em comparação ao primeiro semestre de 2019.

Os alertas até junho de 2020 apontam:

  • sinais de devastação em 3.069,57 km² da Amazônia neste ano
  • aumento de 25% de janeiro a junho, comparado ao mesmo período do ano anterior
  • aumento de 64% no acumulado dos últimos 11 meses, comparado ao período anterior (a um mês do fechamento oficial de desmatamento, alertas apontam tendência de aumento na devastação)
  • O número de junho é 10,6% maior do que o registrado no mesmo mês em 2019
  • Na comparação com maio, houve aumento de 24,31% em relação ao mesmo mês de 2019, que também havia sido recorde para o período.
  • Os dados servem de indicação às equipes de fiscalização sobre onde pode estar havendo crime ambiental. Os números não representam a taxa oficial de desmatamento, que é medida por outro sistema, divulgado uma vez ao ano.

Aumento das queimadas no Pantanal

O Pantanal mato-grossense teve um aumento de 530% nos registros de queimadas no primeiro semestre deste ano em relação ao mesmo período do ano passado. Os focos de calor em alta durante o período chuvoso no bioma alertam para um cenário crítico com a chegada da seca em todo o estado, época mais suscetível às queimadas.

Em entrevista ao Jornal Nacional, pesquisadores relacionam o aumento das queimadas no Pantanal também ao desmatamento na Amazônia - é da floresta que vem a maior parte da umidade que alimenta o Pantanal, explicam.

"Essa baixa quantidade de chuvas fez com que nós tivéssemos, este ano, a menor cheia dos últimos 47 anos. E, segundo as nossas estimativas, é bem provável que nós teremos também a maior seca desse mesmo período", avaliou Carlos Padovani, da Embrapa.

A floresta lança no ar a umidade que é levada pelas correntes até esbarrar na Cordilheira do Andes. Volta, então, distribuindo chuva para toda uma região que vai até o Sul do Brasil. Quando esse maciço verde começa a ser fragmentado, não lança tanta umidade assim e falta chuva no Centro-Oeste.

“Nestas condições, não ocorre a recarga dos aquíferos que viabilizam o retorno dessa umidade estocada na bacia para a formação de nuvens. Então, se a chuva de 600 milímetros acontecesse somente em outubro e novembro, os demais meses ficam secos e a estiagem será maior”, explicou Ivan Bergier, da Embrapa.

Polo e Sabino visitam IFMA e abordam os caminhos da educação para o desenvolvimento de Araioses


Por Marcio Maranhão 
O pré-candidato a prefeito Manoel da Polo acompanhado de Chico Sabino, pré-candidato a vice-prefeito em sua chapa, visitaram na manhã desta quinta-feira 30, o campus IFMA Araioses. Estiveram presentes ainda os pré-candidatos a vereadores Leonardo do Novo Horizonte, Água Viva de Carnaubeiras, Valmir da Associação de Pescadores e Catadores de Caranguejo e outros membros do movimento “Araioses que Dá Certo”. 

O grupo foi recebido pelo Diretor Geral da instituição professor Pinho, que apresentou a estrutura física do campus, a história e luta da direção para abrir e manter a unidade funcionando a serviço da comunidade. A atual situação de trabalho do IFMA em Araioses, os projetos desenvolvidos atualmente pela equipe de profissionais e as previsões de mais ações do IFMA no município. 


Manoel da Polo e Chico Sabino falaram sobre a politica educacional, a infraestrutura e a realidade do sistema educacional do município, expondo a importância do IFMA para o desenvolvimento econômico, social e integrado de Araioses. 

Segundo Manoel, depois de oitenta e dois anos de abandono e atraso, Araioses não pode mais caminhar para trás e nem ficar parada. “Temos que reunir todos os esforços entre diversos atores públicos e privados de diferentes segmentos para tirar nossa cidade da estagnação, voltarmos a sermos grandes e termos orgulho de sermos araiosenses”, concluiu o pré-candidato. 

Para o pré-candidato a vice Chico Sabino, para qualquer revolução que interesse toda a sociedade é indispensável a educação, mas não qualquer educação: Educação de qualidade, que desperte sentimentos nos pais, nos professores e principalmente nos alunos. Amor por aprender e colocar o conhecimento a serviço do próximo, para criarmos uma sociedade mais justa e solidaria, onde não falte a uns o que sobra a outros. E todos tenham iguais oportunidades para traçar caminhos próprios. “Isso se faz com escolas que representem ambientes agradáveis e saudáveis, merenda em quantidade e qualidade necessária, professores, pais e alunos comprometidos e felizes, como meio e finalidade da educação”, disse Sabino. 

O Diretor Geral, professor Pinho, reafirmou os princípios da instituição e a disposição do campus à comunidade. “Somos servidores e estamos aqui para servir a comunidade de Araioses pelo bem e o desenvolvimento deste lugar que tão bem nos acolheu”. 

O Instituto Federal do Maranhão (IFMA) chegou ao município de Araioses com o compromisso de ofertar formação profissional, científica e tecnológica para melhorar a realidade social e econômica da região. 

Durante o encontro, os profissionais do campus e os integrantes do grupo Podemos Araioses, se mantiveram o tempo todo de máscara, fazendo uso de álcool em gel, em observância e respeito as regras impostas pelos órgãos de saúde para conter o avanço do novo Coronavírus.

Vejam outras imagens da visita:







Fiocruz alerta para possível segunda onda de Covid-19 no Rio, no Ceará e no Maranhão


A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) alerta para uma possível segunda onda de Covid-19 nos estados do Rio de Janeiro, Ceará e Maranhão.

O prognóstico consta de um boletim divulgado nesta quinta-feira (30) pelo Infogripe, o sistema que monitora a ocorrência da síndrome respiratória aguda grave (SRAG) no país.

Nesses três estados, um pico de casos foi registrado na primeira quinzena de maio. Em junho, houve quedas seguidas, mas, no fim de julho, segundo as estimativas, a curva tornou a subir — ainda que em um patamar bem abaixo do de dois meses atrás.

Brasil em um ‘platô’
Já a projeção para todo o Brasil, segundo o pesquisador e coordenador do Infogripe, Marcelo Gomes, “indica que não estamos numa situação tranquila”.

“Estamos com uma estimativa de que o número de novos casos semanais pode estar acima do primeiro pico, registrado em maio”, afirmou Gomes.

A curva do Brasil é diferente da do RJ. Em vez de um pico e uma subsequente queda — com sinal de retomada no crescimento —, há uma oscilação num platô, com tendência de aumento.

Com informações do G1

Funcionários dos Correios decidem entrar em guerra contra privatização de Guedes e Bolsonaro

Paulo Guedes, Jair Bolsonaro e funcionários dos Correios
Paulo Guedes, Jair Bolsonaro e funcionários dos Correios (Foto: Reuters | Fabio Rodrigues Pozzebom/ABr)

247 - A greve dos funcionários dos Correios marcada para ter início na próxima terça-feira (4) teve como estopim os planos de privatização do governo Jair Bolsonaro e o corte de benefícios, acendeu a luz de alerta da direção da estatal que pretende levar o caso ao Tribunal Superior do Trabalho (TST) para evitar a paralisação. 

Com a mobilização, os funcionários querem impedir o corte de benefícios, como o adicional de férias de 70% , redução no valor do ticket alimentação, redução da remuneração referente as férias, redução do tempo de licença maternidade, entre outros pontos. 

A alegação é que estes benefícios ficaram fora da realidade diante do contexto da atual pandemia do novo coronavírus e os cortes poderiam propiciar uma economia de R$ 600 milhões. Além disso, o ministro da Economia, Paulo Guedes, pretende incluir os Correios no plano de privatizações do governo Jair Bolsonaro já no próximo ano. 

Segundo reportagem da CNN Brasil, a estatal diz que a circulação de informações erradas provocou "confusão nos empregados” e espera por uma baixa adesão dos cerca de 100 mil funcionários. Nesta quinta-feira (30), porém, os 31 sindicatos ligados à Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos e Similares (Fentect) rejeitaram unanimemente a proposta da direção e aprovaram a paralisação.

Movimento “Araioses que Dá Certo” inicia caminhada e vai até Novo Horizonte


Por Marcio Maranhão 
Apostando no debate democrático como ferramenta para construir o futuro, os pré-candidatos a prefeito e vice Manoel da Polo e Chico Sabino, junto com o grupo Podemos Araioses, estão percorrendo todo o município com intuito de ouvir as comunidades e construir junto com as lideranças locais um plano de governo que seja reflexo da realidade de cada região, atenda as necessidades dos povoados e seja exequível. 

Segundo os pré-candidatos é preciso resgatar a esperança perdida pelo descaso de muitas administrações que não cuidaram do povo e não tinham um plano que contemplasse o desenvolvimento do município. “ARAIOSES QUE DÁ CERTO” é uma proposta que pretende construir um plano pelos próprios araiosenses, trazendo de volta o orgulho de ser desse lugar, motivando cada um a se apoderar na construção da cidade que desejamos. 

De acordo com Sabino, pré-candidato a vice de Manoel da Polo, Araioses já foi um município muito rico, até mais que Parnaíba. E tinha uma importância reconhecida no estado e nacionalmente pelas riquezas que aqui se produziam e os potencias aqui existentes. 

Para o pré-candidato a prefeito Manoel da Polo, tudo que já perdemos, podemos resgatar e ainda construir muito mais: Quando se tem vontade política, compromisso com uma causa, aliada a experiência e o conhecimento técnico, nada é impossível de fazer. Vamos voltar a ser grande e termos orgulho de sermos araiosenses!”, declarou Manoel. 

No povoado Novo Horizonte, terra do pré-candidato a vereador Leonardo, moradores reclamaram do abandono, falta de água, iluminação pública e ruas esburacadas. 

Antes os pré-candidatos também visitaram o povoado Caetano, ouviram da comunidade as mesmas reclamações e muitas sugestões de moradores ao plano de governo. 

Veja:







quinta-feira, 30 de julho de 2020

VILA NOVA DOS MARTÍRIOS - A pedido do MPMA e MPF, TCE determina que Município dê transparência às receitas e despesas da pandemia

A pedido do Ministério Público do Maranhão e do Ministério Público Federal, o Tribunal de Contas do Estado determinou que o Município de Vila Nova dos Martírios disponibilize todas as movimentações financeiras de 2020 em sítio eletrônico. A decisão é do dia 22/07, motivada por representação conjunta do MPMA e MPF, após investigações sobre gastos públicos para o combate da Covid-19.

MPMA e MPF informam que procedimentos administrativos foram instaurados, ainda em abril, para acompanhar, diariamente, as inúmeras contratações públicas relacionadas à pandemia na Região Tocantina, especialmente por conta da publicação da Lei n.º 13.979/2020, que dispõe sobre as medidas para enfrentamento da emergência de saúde.

Dentre as ações, os órgãos ministeriais expediram recomendações advertindo sobre a exigência da ampla transparência dos gastos públicos relacionadas à prevenção e combate à Covid-19, incluindo a inserção de um link específico no sítio eletrônico dos municípios, para que a população tenha fácil acesso aos dados.

Mesmo com as recomendações, ofícios e reuniões virtuais com os gestores para enfatizar a necessidade de disponibilizar os dados, em tempo real, o MPMA constatou que o Município de Vila Nova dos Martírios não vem atendendo a todas as orientações legais sobre a transparência.

No sítio eletrônico do Município, foi criado o link específico para dar acesso aos dados sobre as receitas e despesas relacionadas ao combate à Covid-19, mas não há informações suficientes e divulgadas em tempo real. Em resposta às solicitações da Promotoria da Probidade Administrativa, o Município alegou falha no sistema. Contudo, apesar do tempo transcorrido, não corrigiu as mesmas.

De acordo com o Boletim da Secretaria de Estado do Governo do Maranhão, o Município já recebeu R$686.463,92, só de repasses do Governo Federal, para o combate ao novo coronavírus, mas, até agora, não forneceu informações suficientes e detalhadas sobre a utilização da verba.

Redação: Iane Carolina (CCOM MPMA)

Reforma da Câmara que custou mais de 180 mil aos araiosenses já apresenta problemas

Vereador Alex do Giquirí
A menos de seis meses, a reforma da câmara de vereadores de Araioses, que custou aos cofres públicos R$ 175.731,21, mais R$ 4.500,00 pela elaboração de um projeto, em um total de R$ 180.231,21, tocada sob administração do presidente da casa legislativa, Alexcrei Carvalho Silva, conhecido apenas por Alex do Giquiri, atualmente filiado no partido PSC do prefeito Cristino, já apresenta vários problemas, sinais de uso de materiais de má qualidade, serviços inadequados e suspeitas de inadequação de notas fiscais com os materiais usados e os serviços realizados. 

NO FINAL DAS CONTAS, FOI APENAS UM PUXADINHO NO BANHEIRO E UMA PINTURA NAS PAREDES 

Segundo o grupo de Trabalho que analisa as contas de Alex à frente da Câmara de Araioses e são responsáveis pela operação “Fora Alex”, inúmeras suspeitas recaem sobre a suposta reforma e que até as eleições, o resultado de um detalhado e intenso trabalho técnico será levado à público sobre a conduta e manobras do presidente da câmara. 

Segundo o vereador Arnaldo, Alex precisa explicar aos seus pares e aos araiosenses que pagaram tamanha conta, onde foi gasto mais 180 mil reais nesta reforma que do teto ao chão, já apresenta sinais de deterioração, a menos de seis meses de concluída. 

Para a equipe técnica que analisa as contas de Alex, há vários indícios de irregularidades como, por exemplo: divergência no nome da empresa, publicação e Cadastro com o mesmo CNPJ. PUBLICAÇÃO EXTRATO CONTRATO - OZIAS B. FURTADO FILHO - ME CNPJ Nº 20.735.865/0001-03. O CNPJ – pertence à outra empresa: PADRÃO OBRAS DE URBANIZAÇÃO E PROJETOS EIRELI. Estranha ao processo.

Vejam a situação das paredes e o forro recém-reformados:











Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...