Páginas

terça-feira, novembro 29, 2016

Araioses e o lixo nas ruas, abandono ou falta de educação da população?



É fato que as operações de recolhimento do lixo semanal após a derrota nas eleições de outubro, por alguma coincidência infeliz, subitamente perderam um pouco a regularidade costumeira. Mas é fato também que o caminhão do lixo, mesmo sem a regularidade de antes, continua passando, o que torna injustificável a cidade inteira parecer um lixão a céu aberto. O que aparenta, é que alguns moradores manifestando algum tipo de vingança ou protesto contra a administração derrotada nas eleições, tem colocado o lixo de propósito nas ruas, mesmo sabendo que minutos depois cachorros ou qualquer outro animal irá rasgar os sacos e espalhar lixo por todo lado.

Por que não guardar esses lixos em nossos quintais espaçosos que graças a Deus todos nós temos em Araioses? Se a administração está sendo negligente deverá ser responsabilizada, mas a obrigação de manter a cidade limpa não é somente do poder público, uma cidade limpa não é demonstrativo de eficiência administrativa e sim de cidadãos conscientes, porque ainda que houvesse um agente de limpeza para cada munícipe, se a população não se comprometer com a causa, nada será suficiente.

A impressão primeira dos que por essa época nos visitam é que somos mal educados e porcalhões. Haja vista que em Araioses, diante da situação em que se encontram as ruas, até o secretário de transportes, o ex-vereador Camarão, arregaçou as mangas e foi para as ruas recolher o lixo com colegas da limpeza. Se até um secretário de governo está fazendo além do seu trabalho, por que cada um de nós não fará um pouquinho a mais também daquilo que consideramos ser obrigação individual?

Se nos dispomos a pegar nossa bicicleta, moto ou carro e jogar o lixo na MA 345, na estrada da Tapera e até mesmo ao lado do Instituto Federal que deveria ser sinônimo da nossa educação, por que não fazermos um esforço a mais e jogar esse lixo no próprio lixão na saída para Carnaubeiras ou mesmo conservá-lo no quintal até o carro passar?




Não quero isentar ninguém de culpa e nem responsabilizar quem não tem culpa. Desejo antes de qualquer coisa chamar a atenção para a parte mínima que cada um poderia fazer. E para isso uso o exemplo do ex-vereador Camarão, que sendo secretário, nunca deixou de fazer o seu trabalho, e algo mais, para o bem de toda a cidade!

Viva os bons exemplos! Não são midiáticos como os maus, mas são capazes na sua singeleza de mudar o mundo.

Marcio Maranhão

Senado aprova em primeiro turno PEC 55, que congela gastos sociais

Proposta segue agora para análise em segundo turno, marcada para o início de dezembro. Foram 61 votos a favor e 14 contrários

Resultado de imagem para michel temer e renan

Em meio a manifestações contrárias do lado de fora do Congresso e discussões entre os parlamentares, o plenário do Senado aprovou, por 61 votos a favor e 14 contrários, na noite desta terça-feira 29 a Proposta de Emenda à Constituição 55 (PEC 55), que congela os investimentos em áreas como saúde e educação pelos próximos 20 anos.

Protesto contra a PEC 55

Agora, a proposta segue para análise em segundo turno, marcada para acontecer no dia 13 de dezembro. A PEC 55, que tramitou na Câmara dos Deputados com o nome de PEC 241, foi enviada ao Congresso pelo presidente Michel Temer no primeiro semestre.

A proposta já foi aprovada em dois turnos pelos deputados, mas, como se trata de uma mudança no texto constitucional, a aprovação no Senado precisa ter o apoio de três quintos dos senadores (49 de 81), nos dois turnos, para virar lei.

O resultado mais importante da aprovação definitiva da proposta será uma redução significativa nos gastos com educação e saúde, os únicos da proposta que exigem uma mudança da Constituição. Haverá grande impacto sobre a parcela mais pobre da população e estímulo aos negócios privados nas duas áreas.

Após a leitura do relatório sobre a PEC, realizada pelo senador Eunício Oliveira (PMDB-CE), houve discussões entre Renan Calheiros e a bancada de senadores do PT a respeito do adiamento da votação e da ausência de manifestantes nas galerias do Senado. Calheiros manteve a votação, justificando que ela havia sido acordada anteriormente entre os parlamentares.

Plenário do Senado O senador Ronaldo Caiado (DEM-GO) defendeu a aprovação da medida, afirmando que "saúde e educação não têm teto, têm piso" e que "priorizará as áreas que precisam ser priorizadas" no Orçamento. 

Ainda no início da tarde, os parlamentares fizeram ponderações favoráveis e contrárias sobre a proposta. 

Para a senadora Fatima Bezerra (PT-RN), a PEC é mais um passo para tornar nulos os direitos sociais previstos na Constituição de 1988. Na avaliação da senadora, que manifestou-se antes do início da votação, com menos investimentos em saúde e educação, a população pobre será a mais afetada. 

"Serão atingidos quem? Saúde, educação, ciência, tecnologia, agricultura familiar, Previdência. A reforma da previdência é tão, tão, tão urgente assim? Não, não é. É porque é de lá que querem tirar o dinheiro para viabilizar o desastre que é a PEC 55", declarou o senador Paulo Paim (PT-RS).

Aliado do governo Temer, Ronaldo Caiado (DEM-GO) disse que a PEC 55 não era uma medida dura, mas, sim, "adequada" para o momento do País.

"Por que esse alarde todo? Nós vamos conter os gastos. Eu sei que o PT sempre foi a política perdulária. Achar que pode gastar dentro de uma visão de poder, de projeto de poder, não do bem-estar dos cidadãos. Essa é a grande verdade. A medida é dura? Não. Ela é exatamente adequada para o momento", afirmou. 

Manifestações em frente ao Congresso 

Protesto contra a PEC 55 no Senado Federal

Contrários à proposta, movimentos sociais e estudantes marcharam em Brasília, em frente ao Congresso, em protesto à aprovação. Por volta das 17h30, quando iniciou-se as discussões sobre a PEC, o gramado do Congresso virou um campo de batalha entre os manifestantes e a Polícia Legislativa. 

Houve tumulto e correria generalizada quando a polícia começou a jogar centenas de bombas de gás e spray de pimenta nos manifestantes. Relatos contam que muitos passaram mal por causa dos efeitos do gás. 

Alguns participantes do protesto teriam arremessado pedras e colocado fogo no gramado em frente às casas legislativas e dois carros também foram virados.

Após a ação das polícias, os manifestantes dispersaram-se e dirigiram-se para a Catedral de Brasília, na Esplanada dos Ministérios, próxima ao Congresso. 

A Polícia Legislativa estimou o número de manifestantes entre 20 e 30 mil. Já a PM do Distrito Federal calculou que 10 mil participaram do protesto. 

A sessão, que iniciou as discussões sobre a PEC 55 por volta das 17h, chegou a ser paralisada brevemente por gritos de uma manifestantes contrária à PEC 55. A transmissão da TV Senado também foi suspensa. Por conta desta manifestação, Renan Calheiros não permitiu a presença de manifestantes nas galerias, o que foi criticado por alguns senadores da oposição. 

Manifestantes contra a PEC dos Gastos em Brasília

Homenagens à Chapecoense 

Mesmo diante da onda de escândalos da última semana, envolvendo Michel Temer e figuras do alto escalão do governo, e do acidente aéreo que vitimou 75 pessoas na madrugada desta terça 29, entre jogadores da Chapecoense, comissão técnica e jornalistas, a votação no Senado foi mantida. 

Por conta da urgência da pauta, senadores de Santa Catarina optaram por viajar para homenagear o time de Chapecó (SC) apenas após a votação. Ao lado de outros senadores, eles manifestaram pesar pela tragédia.

Ao abrir a sessão, o senador Jorge Viana (PT-AC) pediu um minuto de silêncio.

"O Brasil inteiro sente essa tragédia. E nós aqui, no Senado Federal, não poderíamos iniciar os trabalho sem fazer essa homenagem às vítimas", disse o senador. 

Carta Capital

IFMA Araioses, quase tudo pronto para a grande inauguração

Fachada do Instituto Federal do Maranhão – Campus Araioses

Em visita ao campus Araioses há duas semanas, tive a oportunidade de conhecer os professores Pinho, diretor geral da unidade e o professor Luís, que na oportunidade acompanhavam os últimos trabalhos da equipe de obras antes da chegada dos móveis e de novos profissionais que farão a instalação dos ar-condicionados,como também nos descreveu o senhor José Benedito, chefe da obra,que nos acompanhou durante nossa visita no prédio do instituto.

Professor Luís, Birara, Diretor 
Geral Professor Pinho
Professor Pinho, em rápida entrevista ao nosso blog, nos falou da sua expectativa em começar os trabalhos no município. E como diretor geral já empossado, o professor,assim como vários outros profissionais que trabalharão no IFMA Araioses, já fixaram residência na cidade e aguardam apenas a entrega definitiva da obra para darem início às atividades do tão sonhado Instituto Federal campus Araioses.

A nova previsão de conclusão das obras e entrega à comunidade é para o próximo mês, dezembro de 2016. Informação confirmada tanto pelo diretor geral, professor Pinho, quanto pelo chefe das obras, o senhor José Benedito, conhecido como o Birabira.

Em setembro de 2015, o reitor do IFMA Roberto Brandão, em visita ao campus considerou possível a entrega da unidade em janeiro ou fevereiro 2016, o que não se concretizou. Durante minha visita ao campus, pude observar que diferente de outras previsões, considerando a falta apenas dos móveis e a instalação dos ar-condicionados,a nova data parece bem mais realista e possível. A contar pelo que vi e ouvi de um empolgado e gentil diretor, Araioses poderá em poucos dias comemorar a inauguração do empreendimento que significará para o município a mudança vidas e histórias.

Em concordância ao que disse o reitor Roberto Brandão, na ocasião de sua visita ao campus de Araioses, quando considerou a obra como um importante ganho para a região do Baixo Parnaíba Maranhense, com a geração de empregos diretos e indiretos e melhoria dos indicadores educacionais. O professor Pinho declarou: “Já estamos aqui e queremos realizar esse sonho que é de todos nós. Para isso queremos a parceria da comunidade, das escolas, dos formadores de opinião. Estamos visitando as escolas em uma itinerância divulgando que o instituto é uma realidade e contamos com a participação de todos para afirmar que agora não tem como não dar mais certo. Queremos envolver toda a sociedade, porque o instituto onde ele está presente muda realidades e transforma a sociedade, vamos profissionalizar muitos jovens aqui, iremos trabalhar com nível superior para que nossos jovens da sede ou da zona rural não tenham mais que sair para outras cidades. Eu, quanto diretor da unidade, estou vindo para morar no município e já adotei Araioses como minha cidade, esse projeto para minha vida é de extrema e vital importância, porque será aqui que encerrarei minha carreira, será com este último trabalho que irei me aposentar e irei fazer isso da melhor forma possível”, finalizou o diretor.

Segundo ainda o professor Pinho, o instituto respeitará os cinco eixos tecnológicos escolhidos pela comunidade em audiências públicas, serão verificados os cursos mais votados e a possibilidade destes cursos serem ofertados já ano que vem.

O IFMA Araioses contará com amplos espaços de convivência, corredores bem planejados, 12 agradáveis salas de aula, um grande auditório e vários laboratórios. Alem de um grande bloco exclusivo para administração e diretorias.

planta baixa de um dos blocos do instituto

Em todas as minhas observações, diante do moderno e pomposo prédio que sediará o campus Araioses, o que mais me impactou de forma positiva e surpreendente foi o exemplo que tive de quão preparados e humanos são os profissionais que trabalharão na unidade. A educação, generosidade nas palavras, gentileza no trato, espontaneidade e verdade no olhar me fizeram ter mais certeza que o maior investimento ainda é no material humano. Essas pessoas farão a diferença em qualquer lugar e a nossa juventude estará em boas mãos...

Veja mais imagens:























a esquerda professor Luís,no centro o chefe das obras, o Birabira e a direita o professor Pinho,diretor gera da unidade

Marcio Maranhão

segunda-feira, novembro 28, 2016

FNDE repassa R$ 800 milhões do Fundeb para os municípios

Dinheiro deve ser usado na valorização de profissionais e desenvolvimento da educação básica

O Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) repassou nesta segunda-feira, 28, R$ 800 milhões para a complementação do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb).

A aplicação de recursos do programa contempla as seguintes etapas e modalidades da educação básica: creche, pré-escola, ensino fundamental, educação de jovens e adultos, educação profissional, ensino médio, além de educação indígena, quilombola e atendimento educacional especializado, nas redes estaduais, distrital e municipais. Os valores também podem ser aplicados na remuneração dos trabalhadores da educação das respectivas redes de ensino, de forma que o ente federado alcance a parcela mínima de 60% dos recursos totais do Fundo investida neste fim.

O presidente do FNDE, Gastão Vieira, explicou como é feita a aplicação de recursos do Fundeb: “Os recursos do Fundeb devem ser aplicados na manutenção e desenvolvimento da educação básica, observando-se os respectivos âmbitos de atuação prioritária dos Estados e Municípios, conforme manda a Constituição Federal. Sendo que o mínimo de 60% desses recursos deve ser destinado à remuneração dos profissionais em efetivo exercício na educação e a parcela restante, de no máximo 40%, seja aplicada nas demais ações de manutenção e desenvolvimento. Os municípios recebem os recursos do Fundeb com base no número de alunos da educação infantil e do ensino fundamental, os estados, com base no número de alunos do ensino fundamental e médio e sua distribuição é realizada com base nos dados do último censo escolar.”

Criado pela Emenda Constitucional n° 53/2006 e regulamentado pela Lei n° 11.494/2007, o Fundo é formado majoritariamente por recursos provenientes de impostos e transferências dos estados, Distrito Federal e municípios. A União complementa o Fundeb com uma parcela de recursos federais para garantir que, em cada unidade da federação, o valor de investimento por aluno alcance o mínimo definido nacionalmente.

Fonte: FNDE

Governo apoia a 8ª Festa do ‘Carro de Boi’ de Cururupu

Exibindo Foto 5_Divulgação_Seir_28112016 - Governo apoia a 8ª Festa do Carro de Boi de Cururupu.JPG
Secretários Gerson Pinheiro e Laurinda Pinto participam da festa do carro de boi em Cururupu

Quilombolas de várias comunidades rurais de Cururupu se encontraram neste fim de semana em mais uma tradicional ‘Festa do carro de boi’, atividade festiva promovida pelo Instituto Negro Cosme e Associação da comunidade Rio das Pedras, entidades da sociedade civil daquele município.

A festa envolveu famílias das comunidades que usam o seu carro com a parelha de dois bois para o trabalho diário e também para transportar os produtos da agricultura familiar para vender na feira da cidade. Uma vez por ano reúnem-se para o festejo que movimenta a cidade.

Exibindo Foto 4_Divulgação_Seir_28112016 - Governo apoia a 8ª Festa do Carro de Boi de Cururupu.JPG
Secretário Gerson Pinheiro entrega certificado e placa
comemorativa a carreiro na festa do carro de boi em Cururupu
A festa tem o seu ponto de partida com a missa celebrada na Igreja de São Benedito no sábado à noite, onde familiares, moradores e turistas participam da celebração com cantos e coreografia afros. Após a celebração, segue na praça da igreja o festejo com reggae e tendas com venda de comidas e bebidas.

Na manhã de domingo os carreiros, como são chamados os condutores dos carros de boi, reúnem-se em dois locais para iniciar o cortejo pelas ruas da cidade. Este ano, mais de 100 caros de bois participaram do evento.

Mais do que instrumento de trabalho e transporte, para os quilombolas de Cururupu os carros de bois fazem parte de uma forte tradição. Assim, o quilombola Francisco Sales Serra, morador da comunidade Cedro, contou sua relação com os animais: “Desde minha mocidade uso o carro de boi pra trabalhar e vender os produtos da roça. Não aprendi leitura nem escrever, só roçar e trabalhar; só quando eu morrer eu deixo o carro de boi”.

Exibindo Foto 3_Divulgação_Seir_28112016 - Governo apoia a 8ª Festa do Carro de Boi de Cururupu.JPG
Secretário Gerson Pinheiro e Laurinda Pinto, deputado Bira do Pindaré e prefeita eleita professora Rosinha recebem premiação como apoiadores da festa do carro de boi

Para Gerson Pinheiro, secretário de igualdade racial, a festa é uma manifestação cultural dos quilombolas que precisa ser mantida e apoiada. “Os carros de boi são parte da história do povo negro do Maranhão e mais do que instrumentos de trabalho, são uma tradição que deve ser festejada e incentivada para que se preserve as memórias do povo quilombola dessa região”, comentou.

“Estamos aqui inclusive com a secretária Laurinda para demonstrar que o governo do Estado respeita essas manifestações e tem a responsabilidade também de preservá-las”, frisou Pinheiro.

A secretária de Estado da Mulher, Laurinda Pinto, que participou da festa pela primeira vez, também relata sua importância. “Esta festa é um patrimônio cultural das comunidades que retrata a história de homens e mulheres negros e negras e é também uma forma de celebrar sua cultura que deve ser fortalecida e apoiadapor todos os poderes para que se possa garantir e manter essa tradição”.

A secretária Laurinda explicou também que sua equipe está em Cururupu e cidades vizinhas com o Ônibus Lilás fazendo atendimentos especializado à mulheres em situação de violência da região e com palestras e campanhas educativas.

Exibindo Foto 2_Divulgação_Seir_28112016 - Governo apoia a 8ª Festa do Carro de Boi de Cururupu.JPG
Lavradora Fátima Silva Barbosa vendendo seus 
produtos na feira da festa do carro de boi em Cururupu
Paralelo ao desfile de carros de boi aconteceu a feira da agricultura familiar, onde os quilombolas comercializavam produtos da roça, como farinha, mandioca, verduras, conservas de pimentas e frutas. A lavradora Fátima Silva Barbosa, moradora da comunidade Condurus, conta como a festa ajuda na renda familiar “Essa festa é muito importante pra nós porque também nos ajuda com uma renda extra com a venda de nossos produtos e também mostra nossa cultura pra cidade e pros visitantes”.

Participando também do evento, o deputado Bira do Pindaré comentou a importância da festa. “A festa de carro de boi de Cururupu tem tradição e originalidade e representa as comunidades quilombolas numa região onde a presença de negros é muito forte. Estamos aqui para fortalecer e ajudar a manter essa tradição como uma referência da cultura maranhense, da nossa identidade e resistência”.

O ponto alto do cortejo de carros de boi é o encontro dos carreiros em frente à Igreja de São Sebastião na manhã de domingo, onde numerosa multidão se aglomera para prestigiar o desfile e os condutores dos carros são premiados com um certificado de participação e uma placa comemorativa.

Este ano houve uma premiação especial para os secretários de Estado Gerson Pinheiro e Laurinda Pinto, para o deputado Bira do Pindaré e para a prefeita eleita, professora Rosinha, que figuraram como apoiadores e incentivadores da festa.

Exibindo Foto 1_Divulgação_Seir_28112016 - Governo apoia a 8ª Festa do Carro de Boi de Cururupu.JPG
Lavradora Fátima Silva Barbosa vendendo seus produtos na feira da festa do carro de boi em Cururupu

Fonte: Seir

Autor do impeachment de Dilma, Hélio Bicudo adere ao 'Fora, Temer'

Hélio Bicudo foi um dos autores do pedido de impeachment de Dilma Rousseff e agora apoia também a saída de Michel Temer

Hélio Bicudo foi um dos autores do pedido de impeachment de Dilma Rousseff e agora apoia também a saída de Michel Temer

No mesmo dia que a oposição protocolou seu primeiro pedido impeachment contra o presidente Michel Temer (PMDB) em Brasília, o jurista Hélio Bicudo, um dos autores do pedido de impedimento de Dilma Roussef, disse à reportagem que apoia a iniciativa.

"Se houver um pedido com contorno jurídico consistente eu acompanho. A questão do impeachment é política com nuances jurídicas. A materialidade é uma questão secundária. Trata-se de um remédio político que deve ser aplicado", disse ele.

Ex-deputado, Bicudo foi filiado ao PT e um importante quadro da sigla durante a maior parte de sua carreira. Em 2015, já tinha rompido com o partido quando se uniu ao ex-ministro da Justiça, Miguel Reale Jr, e à advogada Janaína Paschoal na elaboração do pedido de impeachment de Dilma que acabaria sendo aprovado pela Câmara e Senado.

"A democracia já estava ferida com a saída da Dilma. Por que, então, manter o Michel Temer? Todos sabem que ele não é de nada. O Temer trouxe o pessoal do passado para o presente. É um equívoco manter a estabilidade democrática através da burocracia", disse ele.

Ainda segundo o jurista, a saída de Dilma foi política. "Ela foi defenestrada. Na linha sucessória ficou o Michel Temer, que se tornou presidente com os votos dela".

Uol Notícias

Veja a lista dos prefeitos eleitos com processos no MA

urna_2814

As urnas revelaram em outubro deste ano os prefeitos que os eleitores consideram os ideais para conduzir os destinos das cidades maranhenses. Alguns optaram por dar um voto de confiança a desconhecidos, outros por que conhecem o passado do postulante, mas resolveram apostar em dias melhores. No entanto, uma pergunta é necessária: você conhece bem mesmo a vida pregressa dos candidatos eleitos ou reeleitos neste ano? Confira nos links abaixo quais processos são respondidos na Justiça pelos nomes que mereceram a confiança da população nas cidades maranhenses.

As informações foram disponíveis através do projeto Radar do Candidato, uma ferramenta do site colaborativo Eu Fiscal, fruto de uma parceria entre o Ministério Público da Paraíba (MPPB), a Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) e a Rede Paraíba de Comunicação, representada pelo Jornal da Paraíba. O sistema, que também ser para verificar informações de políticos maranhenses, utiliza os nomes dos gestores eleitos para fazer uma varredura nos principais tribunais do país. Confira, analise e compartilhe. Você pode consultar também a vida pregressa dos vereadores e dos vices. Clique aqui e confira.

Araioses, Água Doce, Magalhães, Santa Quitéria e São Bernardo estão inclusas.

Açailândia – Juscelino (PCdoB)
Afonso Cunha – Arquimedes (PTB)
Água Doce do Maranhão – Talita Dias (PMDB)
Alcântara – Anderson (PCdoB)
Aldeias Altas – Zé Reis (PP)
Altamira do Maranhão – Ricardo (PDT)
Alto Alegre do Maranhão – Maninho de Alto Alegre (PDT)
Alto Alegre do Pindaré – Fufuca Dantas (PMDB)
Alto Parnaíba – Rubens Japonês (PSDB)
Amapá do Maranhão – Tate do Ademar (PSDB)
Amarante do Maranhão – Joice Marinho (PDT)
Anajatuba – Sydnei Pereira (PCdoB)
Apicum-Açu – Cláudio Cunha (PV)
Araguanã – Valmir Amorim (PR)
Araioses – Dr. Cristino (PSDC)
Bacabal – Roberto Costa (PMDB)*
Bacurituba – Sisto (PDT)
Balsas – Dr. Erik (PDT)
Barão de Grajaú – Glaydson (PCdo B)
Barra do Corda – Eric Costa (PCdoB)
Barreirinhas – Albérico Filho (PMDB)
Bela Vista do Maranhão – Orias (PCdoB)
Belágua – Herlon Costa (PTN)
Benedito Leite – Ramon Barros (PMDB)
Bequimão – Zé Martins (PMDB)
Bernardo do Mearim – Eudina (PDT)
Boa Vista do Gurupi – Batista (PSDB)
Bom Jardim – Dr. Francisco (PSDB)
Bom Jesus das Selvas – Fernando Coelho (PCdoB)
Bom Lugar – Luciene Costa (PV)
Brejo de Areia – Chico Eduardo (PSDB)
Buriti Bravo – Cid Costa (PTB)
Buriticupu – Zé Gomes (PRB)
Buritirana – Vagtonio Brandão (PSDB)
Cachoeira Grande – Tonhão (PMDB)
Cajapió – Dr. Marcone (PP)
Cajari – Drª Camyla (PSDB)
Campestre do Maranhão – Valmir Morais (PP)
Cândido Mendes – Mazinho Leite (PP)
Cantanhede – Ruivo (PSD)
Capinzal do Norte – André Portela (PCdoB)
Carolina – Dr. Erivelton (SD)
Carutapera – André Dourado (PR)
Cedral – Jadson (DEM)
Central do Maranhão – Epitácio (PSB)
Centro do Guilherme – Zé de Dário (PR)
Centro Novo do Maranhão – Diva (PCdoB)
Chapadinha – Dr. Magno (PV)
Cidelândia – Fernando Teixeira (PMDB)
Coelho Neto – Américo de Sousa (PT)
Conceição do Lago-Açu – Alexandre Lavepel (PDT)
Coroatá – Amovelar Filho (PT)
Davinópolis – Ivanildo Paiva (PRB)
Dom Pedro – Hernando Macedo (PCdoB)*
Duque Bacelar – Jorge Oliveira (PCdoB)
Esperantinópolis – Aluisinho (PCdoB)
Estreito – Cicim (PMDB)
Feira Nova do Maranhão – Tiago Dantas (PCdoB)
Fernando Falcão – Adaílton Cavalcante (PDT)
Formosa da Serra Negra – Dr. Janes Clay (PDT)
Fortaleza dos Nogueiras – Aleandro Passarinho (PDT)
Fortuna – Arlindo Filho (PDT)
Godofredo Viana – Sissi Viana (PSDB)
Gonçalves Dias – Toinho Patioba (PSDB)
Governador Archer – Drª Jesus (PSB)
Governador Edison Lobão – Professor Geraldo Braga (PCdoB)
Governador Eugênio Barros – Daluz (PSDB)
Governador Luiz Rocha – Riba (PP)
Governador Newton Bello – Roberto do Posto (PCdoB)
Governador Nunes Freire – Indalécio (PP)
Graça Aranha – Nilton (PDT)
Guimarães – Margarete Ribeiro (PV)
Humberto de Campos – Zé Ribamar (PSB)
Icatu – Dunga (PMN)
Igarapé do Meio – Almeida (PCdoB)
Igarapé Grande – Erlânio Xavier (PP)
Imperatriz – Delegado Assis (PMDB)
Itaipava do Grajaú – Joãozinho do Dimaizão (PSDB)
Itapecuru Mirim – Dr. Miguel (PRB)
Itinga do Maranhão – Lúcio (PSDB)
Jatobá – Consuelo (PMDB)
Jenipapo dos Vieiras – Moisés Vieira (PTB)
João Lisboa – Jairo Madeira (PSDB)
Joselândia – Biné (PDT)
Junco do Maranhão – Antônio Filho (PCdoB)
Lago da Pedra – Laércio Arruda (PSDB)
Lago do Junco – Osmar Fonseca (PP)
Lago dos Rodrigues – Edijaci Leite (PP)
Lago Verde – Dr. Francisco (PPS)
Lagoa do Mato – Dr. Alex (PSDB)
Lagoa Grande do Maranhão – Chico Freitas (PCdoB)
Lajeado Novo – Raimundinho Barros (PRB)
Lima Campos – Jaílson (PR)
Luís Domingues – Gilberto Braga (PSDB)
Magalhães de Almeida – Tadeu (PMDB)
Maracaçumé – Chico Velho (PRB)
Marajá do Sena – Lindomar Araújo (PROS)
Maranhãozinho – Auricélio (PR)
Mata Roma – Bode (PSDC)
Matões do Norte – Padre Domingos (PSB)
Milagres do Maranhão – Leonardoi (PRB)
Mirador – Roni (PCdoB)
Miranda do Norte – Negão (PSDB)
Mirinzal – Jadilson (PSB)
Monção – Cláudia Silva (PSDB)
Montes Altos – Ajuricaba (PDT)
Morros – Sidrack (PMDB)
Nina Rodrigues – Rodrigues da Iara (PDT)
Nova Colinas – Renato Ribeiro (PRB)
Nova Iorque – Mayra Guimarães (PSL)
Nova Olinda do Maranhão – Iracy Weba (PV)
Olho d’Água das Cunhãs – Rodrigo Oliveira (PDT)
Olinda Nova do Maranhão – Costinha (PCdoB)
Paço do Lumiar – Domingos Dutra (PCdoB)
Palmeirândia – Jorge Garcia (PP)
Paraibano – Zé Hélio (PT)
Passagem Franca – Marlon Torres (PTB)
Pastos Bons – Iriane Gonçalo (SD)
Paulino Neves – Roberto (PP)
Paulo Ramos – Deusimar Serra (PCdoB)
Pedreiras – Antônio França (PTB)
Pedro do Rosário – Raimundo Antonio (PR)
Peritoró – Padre Josias (PTN)
Pindaré-Mirim – Henrique Salgado (PCdoB)
Pinheiro – Luciano Genésio (PP)
Pirapemas – Dr. Iomar (PRB)
Poção de Pedras – Júnor Cascaria (PCdoB)
Porto Franco – Dr. Nelson (PSD)
Porto Rico do Maranhão – Drª Tatyana Mendes (PCdoB)
Presidente Dutra – Juran (PP)
Presidente Juscelino – Magno Teixeira (PP)
Presidente Médici – Ivone do Antônio da Paraense (PSD)
Presidente Sarney – Valéria Castro (PCdoB)
Presidente Vargas – Herialdo Pelúcio (PCdoB)
Primeira Cruz – George (PRB)
Riachão – Joab Santos (PRB)
Ribamar Fiquene – Edilomar (PCdoB)
Rosário – Irlhai (PMDB)
Sambaíba – Dr. Santana (PSD)
Santa Filomena do Maranhão – Idan (PDT)
Santa Helena – Zezildo Almeida (PTB)
Santa Luzia do Paruá – Plácido Holanda (PSB)
Santa Quitéria do Maranhão – Alberto Rocha (PDT)
Santa Rita – Dr. Hilton (PCdoB)
Santana do Maranhão – Fransquim Carvalho (PCdoB)
Santo Amaro do Maranhão – Luziane (PP)
Santo Antônio dos Lopes – Bigu de Oliveira (PSDB)
São Benedito do Rio Preto – Maurício Fernandes (PCdoB)
São Bento – Lusinho Barros (PCdoB)
São Bernardo – João Igor (PMDB)
São Domingos do Azeitão – Nicó (PMDB)
São Domingos do Maranhão – Zé da Folha (PMDB)
São Félix de Balsas – Márcio Pontes (PCdoB)
São Francisco do Brejão – Adão Carneiro (PCdoB)
São Francisco do Maranhão – Adelbarto (PCdoB)
São João Batista – João Dominici (PSDB)
São João do Carú – Xixico (PTC)
São João do Paraíso – Beto Régis (PCdoB)
São João do Sóter – Josa (PSD)
São João dos Patos – Gilvana do Zé Mário (PDT)
São José de Ribamar – Luís Fernando Silva (PSDB)
São José dos Basílios – Farinha Pae (PDT)
São Luís Gonzaga do Maranhão – Dr. Júnior (PDT)
São Mateus do Maranhão – Miltinho Aragão (PSB)
São Pedro da Água Branca – Pelezinho (PSB)
São Pedro dos Crentes – Dr. Lahesio (PSDB)
São Raimundo das Mangabeiras – Rodrigo Coelho (PCdoB)
São Raimundo do Doca Bezerra – Seliton Miranda (PDT)
São Roberto – Mundinho do Luisão (PCdoB)
São Vicente Férrer – Conceição (PP)
Senador Alexandre Costa – Dr. Orlando (PCdoB)
Senador La Rocque – Dário (PP)
Serrano do Maranhão – Maguila (PSB)
Sítio Novo – João Piquiá (PRB)
Sucupira do Norte – Leila Rezende (PSB)
Sucupira do Riachão – Gilza Ribeiro (PRB)
Tasso Fragoso – Dr. Roberth (PRB)
Trizidela do Vale – Fred Maia (PMDB)
Tufilândia – Vilde (PSDB)
Tuntum – Tema (PSB)
Turiaçu – Umbelino Ribeiro (PV)
Turilândia – Alberto Magno (PCdoB)
Urbano Santos – Iracema Vale (PT)
Vargem Grande – Carlinhos Barros (PCdoB)
Vila Nova dos Martírios – Karla Batista (PSDB)
Vitória do Mearim – Dídima Coêlho (PMDB)
Vitorino Freire – Luanna (DEM)
Zé Doca – Josinha Cunha (PR)

*Em alguns municípios o resultado das urnas ainda depende da Justiça Eleitoral.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...