Páginas

segunda-feira, abril 24, 2017

Inoperância do governo de Cristino obriga araiosenses a se mobilizarem em João Peres e Carnaubeiras

Por Marcio Maranhão
A exemplo do que aconteceu recentemente no povoado Areias, que cansado de pedir e esperar da prefeitura, moradores fizeram vaquinha para comprar os materiais e contratar uma caçamba e eles próprios recuperarem trechos da principal via de ligação da região, que esburacada e sem condições de trafego, ainda representava perigo iminente aos moradores, vários outros bairros e comunidades já perceberam que da parte de Cristino só podem esperar incompetência, favorecimento próprio e da panelinha, enquanto o resto da cidade permanece a míngua.


João Peres, o filho mais querido em época de eleição, em outros, vira um estorvo.

Como tem sido em quase todas as eleições, o Bairro João Peres sempre dar expressiva votação ao candidato vitorioso, o que quase sempre é crucial para vitoria, como foi o caso de Cristino que venceu de lavada no povoado, e tal quais seus antecessores, que também levaram larga vantagem por lá, Cristino vem pagando com ingratidão e esquecimento.

Após inúmeros pedidos ao poder público para que fizesse a limpeza do campo do Cruzeiro e promovesse o Campeonato do Cruzeiro que existe desde 2002 e tradicionalmente é realizado pela prefeitura, populares e comerciantes vizinhos ao campo cansaram de esperar e também resolveram arregaçar as mangas, limpar o campo e promover o torneio, importante evento para os jovens do bairro, que não são assistidos por políticas públicas, estão em recorrentes situações de vulnerabilidades sociais, principalmente por morarem em um bairro onde o consumo e o tráfego de drogas cresce desastrosamente. 

A insensibilidade do gestor em promover práticas saudáveis que mantenham a juventude longe do assédio dos traficantes, preocupa toda a sociedade que ver na ociosidade dos jovens e na má gestão do governo Cristino, o crescimento da violência em suas portas. 

“Já se passou quatro meses, e ainda não tem CRAS, CREAS, PETI, programa do leite, nada para os idosos, os adolescentes, e tudo isso nós tínhamos aqui em Araioses e Cristino acabou ou não deu continuidade até agora. E o esporte nossa única diversão, seja pra quem pratica ou pra quem só assiste como eu, esse homem quer acabar não ajudando nem com um apito”. Desabafou um cidadão, que antes de vir falar com nossa equipe se certificou que não iríamos divulgar o seu nome, por medo de perseguições. O cidadão que nos fez a denuncia é funcionário público, e embora tenha estabilidade, teve medo de retaliações, outra pratica que tem sido comum da parte de Cristino e seus secretários.




Carnaubeiras só serve na hora da foto

Por lá ultima vez apenas para pousar para foto tentando se promover com obras do governo estado, Cristino desde então tem batido a porta na cara de quem tem ido fazer algum pedido pra região. E após varias denuncias nas redes sociais de ruas tomadas pelo lixo, mato e mau cheiro, a comunidade acesso do Delta e cartão postal de Araioses pelas suas belezas naturais ficou com vergonha de si mesmo e resolveu tomar uma atitude mesmo sem Cristino. 

A comunidade por conta própria começou a limpar o povoado, começou pelo cemitério que fica logo na entrada de Carnaubeira e logo passará para as ruas e margem do rio.

Quando tudo ficar bem bonito de novo, vão esperar Cristino para tirar a foto e postar no site oficial e nos blogs do governo parabenizando a ele por mais uma ação bem feita da prefeitura.



quinta-feira, abril 20, 2017

LEO DE BRITO COBRA EXPLICAÇÕES SOBRE FECHAMENTO DAS FARMÁCIAS POPULARES

Lúcio Bernardo Junior/Câmara dos Deputados
247 - Comissão de Fiscalização Financeira e Controle (CFFC) da Câmara aprovou requerimento do deputado Léo de Brito (PT-AC) que cobra do Ministério da Saúde explicação sobre o fechamento das 393 unidades do Programa Farmácia Popular, anunciado na última semana.

Documento solicita que o órgão esclareça pontos importantes da decisão como, por exemplo, se vai haver diminuição no tipo de medicamento ofertado.

"Precisamos saber com clareza quais os estados e municípios que serão afetados, se a medida atinge o tipo e número de medicamentos ofertados, se o acesso também sofrerá alterações. Todas essas informações são muito importantes, diante de uma situação extremamente preocupante", explicou Leo de Brito.

O programa foi criado em 2004, na gestão do ex-presidente Lula e, dois anos depois, além de contar com as unidades próprias, foi vinculado ao programa "Aqui tem farmácia", em que os pacientes também poderiam encontrar certos medicamentos, com desconto de até 90%, em farmácias privadas.

Para Leo de Brito, mesmo que as farmácias credenciadas continuem operando, a decisão pode prejudicar diversos tipos de pacientes. "Atualmente mais de 100 tipos de medicamentos são distribuídos nas unidades próprias do programa, as farmácias privadas credenciadas distribuem somente 32 tipos, então como é que nós vamos ter uma redução desse tamanho e os pacientes não vão ser prejudicados?", indagou o parlamentar.

(Com informações do PT na Câmara)

Rodrigo Maia reedita Cunha e faz manobra para aprovar urgência

Mesmo com o embuste, governo conseguiu apenas 30 votos a mais do que o necessário


Apesar do resultado positivo, a votação
 indica descontrole da base aliada
A Câmara dos Deputados viu seu presidente, Rodrigo Maia (DEM-RJ), fazer uma manobra, na noite desta quarta-feira 19, para conseguir a aprovação de um requerimento que coloca em regime de urgência a proposta de Reforma Trabalhista.

A solicitação já havia sido rejeitada na sessão de terça 18, quando o governo não conseguiu os 257 votos necessários para a aprovação. Mas, um dia depois, foi colocada em votação novamente e acabou sendo aprovada, por 287 votos a 144. O embuste era algo conhecido da gestão de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) – ex-presidente da Câmara condenado a 15 anos de prisão.

Apesar do resultado positivo para o governo, a votação indica um descontrole da base aliada por parte do Palácio do Planalto. Foram apenas 30 votos a mais do que o necessário para fazer passar um simples requerimento. Maia e a os parlamentares governistas já haviam cogitado tentar a manobra na terça, logo após o revés, mas recuaram por receio de um novo resultado negativo.

Mesmo diante de críticas, a estratégia adotada pelo governo para conseguir aprovar a urgência foi a de estender a sessão até que o quórum alcançasse o maior número possível. No momento da segunda votação, início da noite, eram 432 parlamentares presentes. A oposição usou cartazes e os discursos para acusar Rodrigo Maia de usar o "método Cunha" no Congresso.

Além disso, os caciques partidários passaram o dia pressionando os parlamentares que haviam votada contra a urgência no dia anterior. Isso porque até o mesmo o PMDB, partido do presidente Michel Temer, havia registrado oito votos contrários ao regime de urgência na primeira votação -- foram 8 traições de um total de 48 votos. O líder do PMDB, deputado Baleia Rossi (PMDB-SP), por exemplo, pressionou os "traidores" e conseguiu reverter o número de votos contrário para cinco.

A aprovação do regime de urgência para a reforma trabalhista abre a possibilidade da proposta poder ir à votação em Plenário nas próximas sessões. O assunto, no entanto, somente deve voltar a ser analisada em Plenário na semana que vem.

Carta Capital

MPF/MA consegue condenação de ex-prefeito de Barreirinhas por irregularidades praticadas com recursos do Fundef

Entre outras sanções, José de Jesus Rodrigues Sousa deverá ressarcir mais de R$ 1 milhão de reais ao erário e pagar mais de R$ 400 mil de multa
Foto: Reprodução
Em resposta a ação proposta pelo Ministério Público Federal no Maranhão (MPF/MA), a Justiça Federal condenou José de Jesus Rodrigues Sousa, ex-prefeito do município de Barreirinhas (MA), por ato de improbidade administrativa. O ex-gestor teria praticado irregularidades com recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério (Fundef) em 2002 e 2003.

Segundo o MPF/MA, José de Jesus Rodrigues de Sousa cometeu ato de improbidade administrativa por fragmentar indevidamente despesas custeadas com recursos do Fundef, contratar serviços sem observar a obrigatoriedade da licitação, aplicar irregularmente verbas do Fundo e descumprir normas procedimentais da Lei de Licitações.

“A presente ação envolve vasto conjunto de despesas fracionadas, cuja divisão indevida teve o intuito de permitir ao Requerido furtar-se à obrigação de promover licitação, ocultando irregularidade nas compras efetuadas pela prefeitura. Outrossim, também envolveu o levantamento de recursos sem a posterior comprovação de gastos”, conforme texto da sentença. Ainda de acordo com o juiz federal da 13ª Vara, o longo tempo no qual o ex-prefeito persistiu na prática das irregularidades (2 anos) revela atuação voltada à violação da probidade administrativa. “Não se trata aqui de irregularidade puramente formal, desprovida de má-fé, ou defeito esporádico, relacionado a fatos isolados”, afirmou.

Assim, a Justiça Federal condenou José de Jesus Rodrigues de Sousa a ressarcir o dano ao erário no valor de R$ 1.357.218,49, a pagar multa civil no valor de R$ 458.406,16 (montante correspondente a um terço do prejuízo verificado) e suspendeu seus direitos políticos pelo prazo de oito anos, além de proibi-lo de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócio majoritário, pelo prazo de cinco anos.

(MPF/MA)

Iniciativa de promotora de Araioses, Dr. Samara é destaque no estado

Setor de comunicação do Ministério Público Estadual do Maranhão deu amplo destaque a iniciativa da titular da 2ª Promotoria de Justiça de Araioses, Dr.ª Samara Cristina Mesquita Pinheiro Caldas, que foi a Câmara de vereadores defender a aprovação do Projeto de Lei que implanta no Município de Araioses, o Programa Família Acolhedora.

O que é

O Programa Família Acolhedora é uma alternativa temporária para o abrigamento de crianças e adolescentes, vítimas de violência ou em situação de vulnerabilidade, em residências de famílias cadastradas para essa finalidade.

O Ministério Público do Maranhão fomenta a implementação do programa nos municípios maranhenses, sendo a Família Acolhedora uma das ações do Planejamento Estratégico 2016/2021 da instituição.

Alberto Rocha de Santa Quitéria em 4 meses inaugura escola,enquanto Cristino de Araioses está fechando

Por Marcio Maranhão
Inauguração de uma escola por Alberto Rocha, na companhia do vive prefeito de Araioses Manoel da Polo e o deputado estadual Dr. Levi Pontes

Em apenas quatro meses de governo Santa Quitéria sob a administração de Alberto Rocha já é outra cidade. E embora o novo prefeito tenha pego um município com muitas dívidas e sem a mínima estrutura, bastou os primeiros dias de 2017 para o povo ver que o novo gestor quer e sabe trabalhar.

Em situação bem diferente recebeu Cristino o município de Araioses; servidores públicos em dia e prefeitura com dinheiro em caixa. E Para sua felicidade, mais parcelas da repatriação e o Fundo de Participação dos Municípios – FPM veio nos primeiros meses dobrado, o que já é possível contabilizar milhões e milhões em caixa.

Em Santa Quitéria Alberto Rocha mesmo com tantos problemas, tratou de arrumar a casa nos primeiros dias de governo e botou a maquinar pra funcionar. Em Araioses Cristino continua arranjando desculpa pra tudo, sua principal justificativa é que não tem dinheiro pra nada: Falta remédio nos postos, remédio no hospital, merenda nas escolas e esperança no olhar do povo.

Em apenas quatro meses Alberto Rocha já inaugurou uma escola e entregou a comunidade com tudo novo. Em Araioses Cristino fechou a escola de Bom Jesus e pretende fechar outra no Goiabal. Por coincidência esta última, ainda não recebeu água tratada e nem merenda até o fechamento dessa matéria segundo moradores da comunidade.

Whatsapp: 98 999668 9440

Com a palavra o senhor prefeito e secretários... Aguardando...

Governo abre inscrições para o seletivo de professores da rede estadual

Foto-Professores-Sala-de-Aula-Seduc-Gilson-Teixeira63
A Secretaria de Estado da Educação (Seduc) abriu, nesta quarta-feira (19), as inscrições para o processo Seletivo Simplificado para contratação temporária de professores, para atuarem nas modalidades de Ensino Médio Regular e Quilombola, em escolas da rede estadual. As inscrições são gratuitas e devem ser realizadas até as 23h59 do dia 24 (segunda-feira), exclusivamente pelo endereço eletrônico da Seduc (http://sistemas.educacao.ma.gov.br/seletivodocente/).

Ao todo, são ofertadas 578 vagas mais cadastro reserva. O seletivo constará de avaliação curricular de títulos e experiência profissional docente, realizado em etapa única. Os candidatos aprovados, dentro do limite de vagas, serão contratados pela Secretaria de Estado da Educação/SEDUC, por prazo de 6 meses, em regime de 20 horas de trabalho semanais.

Após efetuar a inscrição no portal da Seduc, o candidato deverá entregar até as 19h do dia 25 (terça-feira) os documentos e títulos, acompanhados da ficha de inscrição, gerada via internet, nas sedes das 19 Unidades Regionais de Educação, cujos endereços estão indicados no edital, disponível em www.educacao.ma.gov.br

O Processo Seletivo Simplificado terá validade de um ano, a contar da data da homologação, podendo ser prorrogado por igual período, a critério da Seduc.

O resultado parcial do seletivo será divulgado no dia 5 de maio e a homologação do resultado final está prevista para o dia 11 de maio.

quarta-feira, abril 19, 2017

PT PEDE AFASTAMENTO DO MINISTÉRIO DA LAVA JATO

247 - Os deputados Afonso Florence (PT-BA) e Robinson Almeida (PT-BA) protocolaram nesta quarta-feira (19), na Comissão de Ética Pública da Presidência da República, uma representação contra oito ministros do governo Michel Temer.

Segundo informações da bancada do PT na Câmara, o documento recomenda o afastamento dos oito ministros, com a máxima urgência, pela prática de atos de improbidade administrativa e por ferirem a ética pública. A representação pede ainda a adoção de providências legais contra eles pela prática de corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro, crime contra a ordem econômica e fraude em licitações.

Os ministros são: Aloysio Nunes (Relações Exteriores), Bruno Cavalcanti De Araújo (Cidades), Eliseu Padilha ( Casa Civil), Wellington Moreira Franco (Secretaria-Geral da Presidência da República), Gilberto Kassab (Ciência e Tecnologia), Helder Barbalho (Integração Nacional), Blairo Maggi (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) e Marcos Antonio Pereira (Indústria, Comércio Exterior e Serviços).

Para Robinson Almeida, a lista divulgada pelo ministro Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, revela que " há indícios gravíssimos de que os ministros investigados estejam envolvidos em condutas aberrantes". O deputado afirmou que o comportamento dos oito ministros "é incompatível com a ética e probidade públicas". Segundo Almeida, os ministros "perderam a capacidade de atuação moral para o exercício dos cargos que ocupam".

Outro argumento exposto na representação é o de que mesmo que os fatos divulgados nas delações tivessem ocorrido quando os representados ainda não exerciam os cargos que hoje ocupam não haveria condição para que fiquem nos cargos. O deputado Afonso Florence sustenta que "as graves suspeitas tornam insustentável a permanência dos investigados à frente das pastas", já que podem interferir no processo investigativo no âmbito da Operação Lava Jato.

Florence lembrou que antes de Dilma ser derrubada por um golpe parlamentar, ela nomeou o ex-presidente Lula para o cargo de ministro, mas Gilmar Mendes, ministro do STF, deferiu liminar suspendendo a nomeação. "Se Lula, que à época nem era processado, teve sua nomeação vetada, como agora oito ministros sob investigação poderão permanecer no cargo?", indagou o parlamentar.

A representação afirma que, por apresentar todas as condições para a continuidade dos delitos, os oito ministros podem afetar "todo e qualquer esforço para promover a moralidade do serviço público, primado dessa Comissão de Ética Pública".

Na representação, os dois deputados lembram que o próprio Michel Temer, em recente entrevista, disse que alguns ministros podem deixar o governo voluntariamente, tendo em vista as revelações da empreiteira Odebrecht sobre recursos que teriam recebido em propinas ou de forma ilegal em campanhas eleitorais.

Um Judas de si mesmo: O lenga lenga de Arnaldo não engana mais ninguém

Embora o vereador ande debaixo do braço com um maço de requerimentos aprovados pela câmara de vereadores, ainda que a contragosto de Cristino, que disse por meio do blog governista que esses requerimentos e nada é a mesma coisa, Arnaldo Machado tem praticado o que chamamos no meio publicitário de suicídio político ou alto sabotagem social. Com um discurso contundente e por vezes empolgante, o neófito parlamentar acredita que o povo araiosense esquecerá que por muito menos do que tem praticado o seu protegido prefeito Cristino, nas administrações de Luciana Trinta e de Valeria Leal, o na época aguerrido sindicalista e promissor político já tinha soltado os cachorros ou ele mesmo partia pra cima como um leão faminto. Mas como a distância do discurso para a prática só se mede com a régua do tempo, o então vereador tem se limitado ao acumulo de papel e a discursos vazios que objetivam a transmissão para opinião pública o caráter atuante e corajoso de antes, mas que na verdade só demonstram a submissão por interesses próprios e a proteção imoral a um governo que até aqui se revelou pior que os dois que o antecederam.

Esquecerá os araiosenses a decretação de Arnaldo de persona non grata os vereadores que votaram contra os interesses do SINDSEPMA, quando ele próprio votou em um para presidente da Câmara a pedido de Cristino, tal qual narrou em entrevista Ivanildo Ribeiro, que afirmou ainda ter ouvido da boca do próprio Cristino que Arnaldo votaria querendo ou não porque já estava comprometido?

Esquecerá os araiosenses o escracho público que Arnaldo submeteu o enfermeiro Teté, a quem o chamava de amigo, o constrangendo a se retirar do sindicato sob a justificativa que sindicalista não poderia ser governo, quando agora ele mesmo na condição de presidente do SINDSEPMA, é governo e vereador da base de sustentação do governo?

Vejam a que ponto chegou o homem que poderia ser hoje a principal liderança política do município de Araioses, que mesmo sem nenhum emprego a aliados, estaria nos braços do povo e este seria sua espada e seu escudo: Faz moção de repudio a CODEVASF, fora de sua alçada e esquece-se de usar da mesma verborragia para cobrar como antes fazia, a solução de problemas de responsabilidade do poder executivo local, como o conserto de buracos nas ruas de Araioses, iluminação pública, medicamentos nos postos de saúde e merenda nas escolas. Faz propagando demagógica que está lutando e cobrando na câmara de Araioses por ações para a população, quando na verdade, não age incisivamente cobrando e fiscalizando como outrora fazíamos juntos. Ainda que sem a delegação popular e sem a autoridade institucional de representante dos anseios cidadãos.

Se antes quando não era vereador, ia pra rua e brigava por direitos, porque agora se recolheu aos discursos genéricos e a burocracias. Requerimentos não justificarão a omissão de ninguém. Se antes os nomes de Luciana Trinta e Valeria Leal não saiam da sua boca, o povo aguarda posição igual e mais enérgica com Cristino que tem feito pior até aqui...

Ou será que com Arnaldo vereador, a esperança perderá de novo?

Por Marcio Maranhão

terça-feira, abril 18, 2017

O Globo: delação contra Flávio Dino foi para acalmar Sarney

O colunista Jorge Bastos Moreno, do jornal O Globo, publicou neste fim de semana a razão pela qual a Procuradoria Geral da República decidiu levar adiante a acusação do delator José Carvalho Filho contra o governador Flávio Dino, mesmo com diversas contradições na acusação.

Moreno conta que foi para evitar que a família Sarney alegasse ser perseguida pela Lava Jato.

Rodrigo Janot é o procurador-geral da República e o responsável pelas investigações. O vice dele é Nicolau Dino, irmão de Flávio Dino. Embora os dois irmãos não tenham afinidade política, isso vinha sendo usado pelos Sarney para sustentar que haveria perseguição contra eles.

A saída, então, foi levar a delação adiante, mesmo com todas as inconsistências.

A nota do colunista do Globo, com título “Esperteza”, diz que “Janot deixa mesmo a Procuradoria em setembro. Sem compromisso com ninguém, quis deixar seu nome na História. Não perdoou nem o governador Flávio Dino, irmão do seu braço direito na PGR”.

“Para calar a boca dos Sarney, que se dizem perseguidos pelo procurador por conta desse parentesco”, acrescenta o colunista.


Marrapá
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...