Páginas

terça-feira, 25 de setembro de 2018

Ex-mulher afirmou ter sofrido ameaça de morte de Bolsonaro, diz Itamaraty

Apesar de negar hoje, segundo documento de 2011, Ana Cristina afirmou que viajou à Noruega por medo do deputado Jair Bolsonaro, que a ameaçou de morte.


Brasil 247 - Ex-mulher de Jair Bolsonaro, Ana Cristina Valle contou em 2011 ter sido ameaçada de morte pelo candidato à presidência. O relato foi feito ao Itamaraty e consta de um telegrama reservado arquivado no órgão, ao qual a Folha de S.Pauloteve acesso. A ameaça a levou a deixar o Brasil, conforme revelou.

O casal travava uma disputa judicial no Rio de Janeiro sobre a guarda do filho, que tinha cerca de 12 anos na época. ​"A senhora Ana Cristina Siqueira Valle disse ter deixado o Brasil há dois anos [em 2009] 'por ter sido ameaçada de morte' pelo pai do menor [Bolsonaro]. Aduziu ela que tal acusação poderia motivar pedido de asilo político neste país [Noruega]", diz o telegrama.

"O telegrama havia sido liberado à Folha pela Lei de Acesso à Informação, porém com esses e outros trechos cobertos por tarja preta. Duas fontes ouvidas pela reportagem e o então embaixador, Carlos Henrique Cardim, que assina os textos, confirmaram a íntegra dos documentos", informa a reportagem.

Ex-servidora da Câmara Municipal de Resende (RJ), Ana Cristina é candidata a deputada federal pelo Podemos e declara apoio à candidatura do ex-marido. No último domingo (23), a Folha revelou que Bolsonaro mobilizou o Itamaraty, em 2011, como deputado federal, para que o órgão intercedesse em seu favor depois que Ana Cristina viajou para a Noruega com o filho do casal.







Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...