Páginas

terça-feira, julho 04, 2017

Impunidade? É no Brasil?

Por Thizé Machado
A impunidade é a arma dos corruptos. Até o instituto da delação premiada faz bandido se livrar da gaiola de ferro, só por ter colaborado com as investigações. É brincadeira o que fizeram para proteger o dono da JBS, Joesley Batista. É um artista de circo. Se fosse eu seria chamado palhaço. Bom, mas não sou palhaço por esta razão: não me beneficiei de bilhões de reais de empréstimos do BNDES. 

Por outro lado, vem o Carcará do Maranhão, chamado João Alberto, e arquiva a denúncia do Aécio Neves, no Conselho de Ética, por dizer que não achou elementos convincentes para processar esse senador. Aí, é rir da cara do povo brasileiro. 

Quer mais: agora, vem o próprio Temer sendo acusado de corrupção passiva. A verdade é que sou fã do Rodrigo Janot. Ele é incansável, mas alguns deputados e senadores, pilantras que são, irão jogar todas as acusações contra o Temer no esgoto e, assim, o trabalho do Janot irá descer no ralo. O certo é que muitos deputados federais e senadores, que apoiam Temer, estão sendo investigados. Ou seja, colocaram raposas para tomarem conta do galinheiro. 

Resultado de imagem para impunidade
Como se não bastasse, muitos ministros desse governo também estão sendo investigados. Resumindo​: O Temer não montou uma equipe; ele montou foi uma gangue de dilaceradores dos cofres públicos e do patrimônio público. 

Até nas Filipinas a Legislação Eleitoral é rígida. Lá, a ex-presidenta da República, Glória Arroyo, foi presa e condenada por fraude eleitoral. Aqui, o Temer teve a proteção do TSE e não sofreu. Meu Deus! 

Gostaria que o Brasil tivesse o instituto do recall político. Esse recall dá o direito aos eleitores, que não estejam satisfeitos com qualquer representante político, de cassarem ou revogarem seu mandato. É uma nova eleição dentro do mandato para a reavaliação do político improbo, incompetente ou inoperante. Eita, se existisse isso no Brasil, era o fim dos políticos perversos, corruptos, despreparados e incompetentes. 

Thizé, além de advogado, é professor de Física e de Direito.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...