Páginas

segunda-feira, 12 de novembro de 2018

Luzes acesas de postes durante o dia geram prejuízos aos araiosenses e fazem falta na maioria das ruas do município a noite



Por Marcio Maranhão 
As condições não estão nada favoráveis, mas o desperdício no gasto de energia elétrica está acontecendo por quem mais deveria dar o exemplo. Nos últimos dias, nossa redação observou em várias ruas do município, lâmpadas da iluminação pública acesas, mesmo com sol brilhando forte. 

A Agência Nacional de Energia Elétrica- ANEEL- informam que as condições de geração de energia não estão nada fáceis. O que levou o órgão a decretar bandeira vermelha, que é quando a energia sofre um acréscimo de R$3,00 em cada 100kwh, várias vezes durante o ano. O aumento é justamente para que as pessoas reduzam o consumo até que se normalizem as condições. 

Resultado de imagem para cemar e o desperdicio de energiaMas parece que isso não é problema para a prefeitura de Araioses, justamente porque a conta quem paga é o cidadão araiosense. 

Enquanto a CEMAR pesa a mão sobre o contribuinte para compensar os enormes gastos com serviços e distribuição de energia, em plena luz do dia, postes de iluminação pública em todo o município de Araioses desperdiçam energia com lâmpadas acesas. Quase a totalidade das ruas da cidade apresentam problemas de iluminação pública, “A NOITE”, porque durante o dia o que mais se ver nas ruas são lâmpadas em postes e prédios públicos acesas. 

Segundo o engenheiro eletricista Clayton Vabo, em reportagem semelhante no portal G1, o problema é a falta de manutenção. O descaso custa caro. 

"Essa lâmpada vai queimar mais rápido e essa perda que se vai ter ali, além da perda energética do consumo, vai se refletir certamente em algum custo maior para o serviço que a população paga de iluminação pública", explicou o engenheiro. 

Imagem relacionada
“É errado pagar por uma coisa desnecessária. Cobrança injusta, irregular. De dia fica acesa, à noite apaga, vira um breu”, reclama uma moradora. 

“Alguém tem que tomar uma providência, porque é a gente que tá pagando isso daí, sai do bolso da gente isso daí”, desabafou um consumidor. 

O vereador Arnaldo Machado já acionou o Ministério Público a esse respeito, a exatos um ano atrás, mas até hoje nenhuma providência foi tomada de nenhum órgão competente. 



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...