Páginas

quarta-feira, novembro 22, 2017

Sem limites: Para perseguir servidores públicos, Cristino cria até tribunal inquisitório em Araioses

Por Marcio Maranhão
BIER - SERVIDORA DENUNCIA FALTA DE REMÉDIOS NA UNIDADE

Em mais uma demonstração de inaptidão para administrar em tempos democráticos, Cristino se utiliza agora de mais uma ferramenta na tentativa de silenciar opositores. No caso concreto, servidores públicos que discordam da forma e dos modos de governar do prefeito.

No início do mês de outubro de 2017, o prefeito Cristino e o seu genro Rafael Leal, na época secretário de administração, criaram uma comissão administrativa para apurar, processar e punir servidores públicos pela prática de supostas irregularidades no exercício da função. Tudo com um pano de fundo legal, uma vez que o procedimento é legitimo e previsto na ceara do direito administrativo.

Ocorre que, embora o governo Cristino, em apenas 11 meses seja campeão de incontáveis irregularidades envolvendo contratações suspeitas, supersalários e servidores que ninguém nunca viu prestando qualquer serviço por aqui, e talvez nem esses saibam onde fica Araioses. A tal comissão do governo, que realmente tem a prerrogativa de criá-la, tantas quantas forem necessárias, tem feito vista grossa, deixando por despercebido tão espetaculares aberrações e se ocupado única e exclusivamente a tentar intimidar funcionários públicos que desagradam o prefeito Cristino e seu grupo, como ocorreu recentemente com a servidora do posto de saúde I de João Peres, Nazaré Arrais, conhecida simplesmente por Bier.

A servidora denunciou pelas redes sociais, como prestadora de serviços da unidade, vários fatos que vinham acontecendo no posto à época, e embora os fatos já fossem públicos e notórios, as denúncias que escancaravam a negligência do prefeito com a saúde das comunidades atendidas pela UBS, que não tinha vigia, zeladora e faltava medicamentos básicos, revoltou o governo, que ao invés de tomar providencias para sanar a problemática denunciada, tentou abafar as denúncias processando administrativamente a autora das mesmas.


A servidora, na condição de cidadã, membra da comunidade e servidora da unidade de saúde, poderia no caso em questão, ser acusado apenas de um único crime: Omissão, caso tivesse, mesmo presenciando todos os dias as criminosas irregularidades, não denunciado as violações dos direitos dos cidadãos que aconteciam sem que ninguém fizesse nada.

Em um vídeo, a servidora reclama dos inúmeros banner e cartazes, que fazem a propaganda de serviços que pouco funcionam e outros que nem existem, na unidade que já chegou faltar até esparadrapo. Nas imagens é possível ver o lixo se acumulando e os armários de remédios vazios.

Segundo assessores do prefeito, várias outras medidas devem ser tomadas, para que fique de exemplo para outros que se atrevam a ficar no caminho do prefeito como o autor deste blog que é ACS, o vereador Arnaldo Machado que é professor, Edevane que é professor e deixou a base do governo, e a locutora Alzenir Rodrigues, que é agente operacional e sindicalista. Mas, se depender da popularidade do prefeito e da satisfação da população essa lista nunca vai ter fim. O que deixará o governo, que poderia estar preocupado em administrar bem para todos os araiosenses, bem ocupado durante os quatro anos de mandato de Cristino, transformando a máquina pública em ferramenta para perseguir, tal qual ocorria na idade média com os tribunais da inquisição.





Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...