Páginas

segunda-feira, agosto 07, 2017

No governo que não tem dinheiro, secretário confirma: Prefeitura paga 190 mil no aluguel de um carro e 222 mil em impressora

A sabatina tão aguardada com o secretário de finanças de Araioses, Antônio João Loyola de Ferry, finalmente aconteceu na ultima sexta 4. Mas poucos vereadores compareceram para ouvir as explicações do homem responsável pelo dinheiro dos araiosenses.



No município de Araioses, mesmo tratamentos simples e de baixa complexidade não são ofertados pela rede de saúde, que no governo do médico Cristino sofre uma das suas principais crises.

A menos de dois meses, servidores do próprio hospital municipal foram obrigados a pedir doações para comprar comida para a unidade. Sem falar em itens obrigatórios no atendimento básico, que pacientes são obrigados a comprarem ou levarem de suas próprias casas. Na educação professores, pais, comerciantes e demais funcionários das escolas, fazem vaquinha para comprar materiais, comprar e consertar equipamentos como ventilador e maquina de xerox.

Pedidos de tratamento fora do domicilio, seja qual for o valor, são negados, embora o município tenha obrigação de custear esses procedimentos em outras cidades ou estados, já que o próprio município não oferece os mesmos. Como é o caso da dona Raimunda Gomes Soares, que teve seu pedido negado três vezes para o município custear seus exames, que custam menos de 3 mil reais em Teresina-PI, já que o município não tem as maquinas para realizá-los aqui.

Para todos esses problemas e tantos outros que afetam diariamente os araiosenses, Cristino e seus representantes tem uma resposta única: NÃO TEM DINHEIRO.

Mas como pode no mesmo município que não tem dinheiro para oferecer o básico aos seus cidadãos, promover a seus secretários, vereadores e apoiadores todo tipo de regalias? Gastar com bens e serviços a primeira vista sem necessidade e urgência?

Na aguardada sabatina com o secretário de finanças e suposto irmão de Cristino de criação, Antônio João Loyola de Ferry (por determinação da justiça o prefeito tirou a mulher, mas colocou o irmão), o secretário além de demonstrar total despreparo para o cargo, revelando a única razão de estar ali: ocupar uma cadeira, enquanto alguém realmente das ordens. O oficial de direito acabou confirmando, o que todos já sabiam. O município tem muito dinheiro, mas ora se gasta muito mal, ora nem sabemos o seu paradeiro.

Com muitas perguntas sem resposta sobre o paradeiro do dinheiro, o único homem do governo que tem a obrigação de saber, na maioria das resposta foi confuso e indeterminado. E quando realmente tratou de alguns gastos do município em reposta aos questionamentos dos vereadores da oposição, revelou pérolas como o aluguél de um veiculo por 190 mil e de uma impressora por 222 mil.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...