Páginas

terça-feira, julho 04, 2017

Boicote: Vereadores esvaziam sessão para não ouvirem secretário de finanças de Cristino

Por Marcio Maranhão

Para proteger o prefeito Cristino de mais uma vez ser pego com as calças curtas, vereadores aliados boicotam sessão que ouviria o secretário de finanças Antônio João Loyola de Ferry, após adiamento na primeira tentativa na sessão do dia 23 de junho.

Com milhões e mais milhões entrando nas contas da prefeitura todo mês e nada sendo feito pelo prefeito Cristino, a visita do secretário para explicar para onde está indo o dinheiro dos araiosenses gerou muita expectativa. E com seu adiamento sob a justificativa que ainda estava reunindo as informações para nesta terça 04, enfim prestar os esclarecimentos, aumentou ainda mais a curiosidade dos cidadãos, que nunca viram tanto dinheiro entrando nas contas da prefeitura, nada sendo feito pelo prefeito e tantos rumores de escândalos em tão pouco tempo de um governo.

Segundo fontes seguras de dentro do próprio governo, as negociações começaram na quarta-feira da semana passada em Parnaíba, em uma reunião na casa do próprio vereador Felipe Pires com o prefeito Cristino, tendo a conversa com os demais vereadores se estendido até a madrugada desta segunda feira. E até minutos antes da sessão começar ainda havia reuniões a portas trancadas nos gabinetes dos vereadores, como nos contou vários populares que foram à câmara hoje. Seu Raimundo Pereira que veio do Bairro Rodiador somente para ouvir as explicações do secretário na câmara desabafou: “Uma verdadeira negociata que está acontecendo ai, vereadores de forma covarde se trancando em gabinete para não ter sessão e acobertar as coisas de Cristino e o pessoal dele. Por isso que faltou dinheiro para comprar comida para o hospital, alguém duvida pra onde foi e pra quem foi?” desabafou.

O clima era tenso, presente estava a tropa de assessores de Cristino dentro e fora da câmara se certificando que tudo correria como o combinado, coincidentemente foi possível observar também a presença de cinco guardas municipais em horário bem inoportuno para supostamente falar com vereadores.

Segundo assessores do grupo Manoel da Polo, a vereadora Abigail foi impedida de entrar em seu gabinete, que estava trancado com vereadores em reunião. A própria parlamentar manifestou indignação com o comportamento dos colegas, que novamente viraram as costas para a sociedade ao se dirigirem à sessão apenas depois de encerrada por falta de quórum, embora os vereadores estivessem trancados em seus gabinetes a menos de 5 metros.

A sessão devia começar às 9 horas, mas ainda é concedido 15 minutos de tolerância, e durante esse período estava presente apenas os vereadores Alex, Oziel, Flávia e Abigail, presidida por Zé Carlos da Sucam, que embora populares tenham visto o presidente Elson do Dadá pela câmara, esse não apareceu para comandar os trabalhos. Com ausência justificada com antecedência estavam os vereadores Júlio Cesar e Telson, todos os demais, resolveram aparecer 9 horas e 17 minutos, dois além da tolerância, quando a sessão já estava encerrada.

Para os presentes, a chegada dos vereadores, até então trancados em seus gabinetes, pareceu uma grande encenação tipo circo dos horrores. Alguns ainda chegaram a reclamar cenicamente que Zé Carlos não devia ter encerrado a sessão, passados apenas 17 minutos do horário. O que para alguns, parecia tudo combinado.

Magicamente após encerrado a sessão apareceram os vereadores Arnaldo Machado presidente do sindicato, Filipe Pires, Ingram, Edevane e Denys de Miranda.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...