Páginas

segunda-feira, maio 15, 2017

Irresponsabilidade no governo de Cristino ganha requintes de crueldade

Por Marcio Maranhão
Onde vamos parar? O mesmo governo que paga R$ 800,00 (oitocentos reais) pelo aluguel de uma impressora, por menos de R$ 50,00 (cinquenta reais), deixa povoados inteiros sem água para beber.

Existe forma mais cruel e desumana de se oprimir, apenas para demonstrar quem é que manda, com algo tão essencial à vida das pessoas como a água?

Ao denunciar pelas redes sociais, que a comunidade de Taperas desde quinta-feira 11, está sem água apenas por conta de um disjuntor com problemas, destes que a gente encontra em qualquer loja de materiais de construção por menos de R$ 30,00. E que os responsáveis prometeram que consertariam até as 10 horas daquele mesmo dia, mas não o fizeram e nem autorizaram que ninguém fizesse até hoje. Dezenas de cidadãos de outros povoados, desesperados entraram em contato com nossa redação, para relatar casos semelhantes ou se não até piores, que vem acontecendo por todo o município: Crueldade do prefeito Cristino com a anuência dos vereadores que lhe apoiam.

Comunidades inteiras com um ou dois meses sem água: Povoados onde tem o poço, tem a bomba, estão aguardando a mais de dois meses a instalação apenas. Servidores contratados para cuidar de bombas e dos chafarizes a três meses sem salário, problemas em bombas esperando conserto a mais de 45 dias...

Enquanto isso, os recursos entrantes do governo federal, todos os dias 10,20 e 30 de cada mês continuam com a regularidade de sempre sendo depositados. E ninguém sabe onde está sendo gastos tantos milhões do povo de Araioses.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...