Páginas

segunda-feira, abril 03, 2017

Araioses: Crianças ainda sem merenda; ora por falta de gás ora por falta de fogão

Por Marcio Maranhão 
Mesmo depois de ter adiado o início das aulas para março sob a justificativa que precisaria de um tempo a mais para colocar as escolas em dia, sacrificando ainda mais os professores que para compensar a incompetência administrativa agora tem que trabalharem nos sábados, o governo de Cristino ainda não conseguiu dar uma resposta eficiente e definitiva para o básico do básico de qualquer governo. 

Enquanto os valiosíssimos vereadores que apóiam o desastre e blasfêmico “Deus no controle de Cristino”, ignoram que os araiosenses já disseram não ao passado, o descaso se acumula nas ações mais simples, mesmo para um governo sem experiência e com apenas quatro meses. E os edis situacionistas continuam se justificando, arranjando desculpa pra tudo na má administração passada. 

Os eleitos com a missão de resolver, até agora só arranjaram desculpas; o prefeito Cristino, que mesmo tendo criado uma numerosa comissão de transição, que devia acompanhar todos os passos que marcavam o encerramento do governo anterior, foi ao rádio há algumas semanas atrás e afirmou que a falta de merenda era em função do roubo de todos os bujões de gás das escolas, o que é mentira, pois nossa equipe esteve em algumas escolas e constatamos a existência do equipamento, inclusive, os que foram comprados ainda na administração de Luciana Trinta. Mas recente, em sessão da Câmara de Vereadores, Arnaldo Machado, que antes denunciava qualquer incoerência nas administrações anteriores com ou sem motivos, e agora apóia o governo de Cristino, também foi outro que justificou ainda a falta da merenda. Só que dessa vez culpou a falta de fogões nas unidades escolares. 

Embora o discurso do governo e seus apoiadores esteja fechado, desalinhado apenas no objeto, o fato é que a população não tem suportado a justificativa do “pouco tempo”, porque não se tem cobrado nada de extraordinário e sim e tão somente, o básico, o simples, o essencial... 

Quanto aos supostos roubos que eventualmente vieram a acontecer em uma ou outra escola, é fácil resolver: Até dia 31 de dezembro, essas unidades estavam sob a responsabilidade de alguém do governo anterior, vamos chamar e responsabilizá-lo a ressarcir o quanto antes os cofres públicos, se o fato aconteceu até a mencionada data. 

Nossas crianças não podem ser penalizadas e a mudança pra valer não pode mais esperar nem um dia, quanto mais quatro meses.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...