Páginas

terça-feira, dezembro 27, 2016

A polêmica do gerador da prefeitura


Após CEMAR deixar prefeitura totalmente no escuro por falta de pagamento de divida milionária da sede do poder executivo e de vários departamentos da administração, que se acumulava por vários governos, a prefeitura passou a operar com energia de um gerador, que segundo a assessoria do município questionada na época, respondeu à nossa redação que se tratava de um equipamento privado cedido ao município a custo zero pelo pai da prefeita, enquanto durasse a necessidade do município dentro da gestão da mesma.

Ocorre que Valéria perdeu as eleições de outubro 2016, seu governo ainda não terminou e já pegaram o gerador nesta segunda feira 26, deixando a sede do poder executivo às escuras novamente. Segundo um grande aliado de Manin e blogueiro do pai da prefeita até pouco tempo antes de se debandar para Cristino, o gerador é do próprio município, comprado supostamente para o hospital Nossa Senhora da Conceição, o que caracterizaria apropriação indébita e peculato. As acusações do ex-secretário do governo de Valéria, que saiu do governo acusado pelos mesmos crimes no caso da venda da draga, são graves e devem ser investigadas a fundo, para que o contribuinte não seja lesado ou quem acusou sem provas, seja responsabilizado por calunia, que é imputar a alguém falsamente fato definido como crime, previsto no artigo 138 do nosso Código Penal.

Sobre a retirada do gerador e as acusações do blogueiro ex-Manin e agora Cristino, o secretário de administração Marco Daniel, disse à nossa redação que o gerador do hospital está no hospital, e que, o que estava sendo usado pela prefeitura era privado como comprova a nota fiscal do gerador. “É direito do dono pegar o que é seu quando e na hora que considerar melhor. Ao município cabe apenas agradecer pelo tempo que foi cedido sem cobrança de aluguel, por tanto sem custos ao contribuinte”,concluiu o secretário.


Marcio Maranhão
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...