Páginas

terça-feira, dezembro 27, 2016

À FOLHA, AÉCIO DEMONSTROU TER CERTEZA DA IMPUNIDADE

Pedro França
247 - Sem ser questionado diretamente sobre as várias citações que foram feitas ao seu nome nas delações da operação Lava Jato, o senador Aécio Neves, presidente do PSDB, afirmou à Folha, em entrevista publicada nesta terça-feira (27), que "os tribunais, o próprio Ministério Público e o Congresso Nacional terão de discutir com muita serenidade a diferença entre financiamento de campanha e corrupção".

O tucano também disse que é "um equívoco grave você tratar da mesma forma financiamento de campanha e corrupção ou enriquecimento ilícito". Neste sentido, ele minimizou o fato de seus correligionários não terem feito qualquer aceno em defesa do presidente Michel Temer após o peemedebista ter sido citado na delação da Odebrecht. 

"Nós não vamos interromper esse processo de apoio às medidas econômicas em razão de eventuais delações que ainda não foram sequer homologadas e sequer comprovadas. Fazer isso é compreender que essas investigações, por mais importantes que sejam, jamais serão maiores do que necessidade de recuperarmos a economia e gerarmos empregos. Não é uma delação de um delator que, por si só, se transforme em prova e, a partir daí, já em condenação. Essa é uma questão que o Brasil terá de discutir com absoluta serenidade, a diferença entre financiamento de campanha e corrupção", afirmou.

Ao argumentar que não há corrupção nas relações dos tucanos com as empreiteiras, Aécio ignora o que já foi denunciado sobre ele próprio e sobre os líderes do PSDB, como Geraldo Alckmin e José Serra. Relembre:

Odebrecht entrega Serra: R$ 23 milhões em conta secreta na Suíça (aqui)

Odebrecht delata caixa 2 em dinheiro vivo para Alckmin, o santo (aqui)

Odebrecht detona Aécio e acusa marqueteiro de ser seu caixa informal (aqui)

A entrevista chapa-branca realizada pela Folha pegou mal para o jornal. Seus leitores não economizaram nas críticas. Confira alguns:

"O Aécio não tem qualquer chance de ganhar a eleição para presidente. Quando ele fala das delacões, então, chega a ser ridiculo: afirmar que as feitas ao PT eram fruto de corrupção e as feitas ao PSDB, só doações eleitorais, não faz sentido. Isso lembra a estoria da construtora que disse que deu um milhão para o PT, fruto de corrupção. Quando provaram que a doação foi para o Temer e o PMDB, virou doação legal." (Joaquim Branco)

"O Aécio, Cunha e Temer, compõem a tríade golpista que está nos levando para o fundo do buraco ! Os resultados estão aí após sete meses de golpe, um fracasso total e olhem que estas pecs e mps, nen começaram a fazer efeitos práticos e nen o farão, pois se em 2018 eles não golpearem outra vez, teremos outro governo, que vai acabar com esta farra neo-liberal!" (Jorge Luiz Padilha)

"E o PSDB abraça o governo Temer como num abraço de dois afogados, desesperados pra sair do mar de lama da Lava Jato. Em 2018 perderão mais uma eleição presidencial." (Denise Messer)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...