Páginas

quinta-feira, novembro 17, 2016

Sergio Cabral e Anthony Garotinho: Dois dias, dois ex-governadores presos

O primeiro foi Anthony Garotinho; o ex-governador do Rio foi preso ontem, 16, em sua casa no Flamengo, zona sul da cidade. Já hoje acordamos com a notícia que também Cabral foi preso pela Lava-Jato acusado de liderar grupo que desviou R$ 224 milhões em contratos de obras.

Foto: Wilton Junior/Estadão
Sobre a prisão de ontem, o Ministério Público Eleitoral alega que Anthony Garotinho, ex-governador do Rio preso na Operação Chequinho da Polícia Federal, praticou 15 mil vezes o crime de corrupção eleitoral. Para tanto, o político teria se associado a vereadores e outros agentes públicos.

O secretário de Governo de Campos dos Goytacazes, cidade do norte fluminense, foi preso por volta das 10h30 pela Polícia Federal em sua casa no Flamengo, zona sul do Rio. Ele é acusado de coagir testemunhas, que haviam confessado à PF que houve compra de votos na eleição para Campos. Essas mesmas testemunhas deram entrevista à rádio de Garotinho e negaram a denúncia, mas relataram depois à PF que foram obrigadas a mentir.

Ainda segundo a denúncia, Garotinho teria comprado votos de eleitores, sobretudo os de baixa renda, para eleger 11 vereadores aliados a ele.

No caso de Cabral, em cooperação inédita, juiz Sérgio Moro também expediu junto a Marcelo Bretas mandado de prisão preventiva contra o ex-governador do Rio. Agentes da Polícia Federal e da força-tarefa do Ministério Público Federal do Rio cumpriram nesta manhã de quinta-feira dois mandados de prisão preventiva contra o ex-governador Sérgio Cabral - já preso - e outras oito pessoas ligadas ao peemedebista, acusado de liderar um grupo que desviou cerca de R$ 224 milhões em contratos com diversas empreiteiras, dos quais R$ 30 milhões referentes a obras tocadas pela Andrade Gutierrez e a Carioca Engenharia.

O ex-governador Sério Cabral é levado para a sede da PF Foto: Pablo Jacob / Agência O Globo

A ex-primeira-dama Adriana Ancelmo é um dos alvos, porém, ela será levada para depor na sede da PF local em condução coercitiva. Adriana, que deve ser liberada após prestar depoimento, chegou a ter o seu pedido de prisão pelo MPF analisado pela Justiça, mas negado pelo juiz Marcelo Bretas.

Os agentes entraram no apartamento do ex-governador, no Leblon, Zona Sul do Rio. Até o momento dez pessoas foram presas: Cabral, Wagner Jordão Garcia, ex-assessor do ex-governador, o ex-secretário de Governo Wilson Carlos, com dois mandados de prisão também (temporária e preventiva), e outras sete pessoas.

Além de Cabral, que já está na sede da PF, são alvos da operação o ex-secretário estadual de Obras Hudson Braga, e o ex-assessor do governador Carlos Emanuel de Carvalho Miranda, o Carlinhos, ex-marido de uma prima de Cabral. O amigo e ex-assessor, Paulo Magalhães Pinto, que intermediou a devolução do anel avaliado em R$ 800 mil dado à ex-primeira-dama pelo empreiteiro Fernando Cavendish, também é alvo de prisão.

Curiosamente, Garotinho que esta no hospital em observação, após passar mal, comemorou a prisão do outro ex-governador. Em seu blog escreveu “A hora de Sergio Cabral chegou”.


Marcio Maranhão 
Com informações do Estadão e O Globo
Foto Garotinho: Wilton Junior/Estadão
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...