Páginas

terça-feira, novembro 29, 2016

Araioses e o lixo nas ruas, abandono ou falta de educação da população?



É fato que as operações de recolhimento do lixo semanal após a derrota nas eleições de outubro, por alguma coincidência infeliz, subitamente perderam um pouco a regularidade costumeira. Mas é fato também que o caminhão do lixo, mesmo sem a regularidade de antes, continua passando, o que torna injustificável a cidade inteira parecer um lixão a céu aberto. O que aparenta, é que alguns moradores manifestando algum tipo de vingança ou protesto contra a administração derrotada nas eleições, tem colocado o lixo de propósito nas ruas, mesmo sabendo que minutos depois cachorros ou qualquer outro animal irá rasgar os sacos e espalhar lixo por todo lado.

Por que não guardar esses lixos em nossos quintais espaçosos que graças a Deus todos nós temos em Araioses? Se a administração está sendo negligente deverá ser responsabilizada, mas a obrigação de manter a cidade limpa não é somente do poder público, uma cidade limpa não é demonstrativo de eficiência administrativa e sim de cidadãos conscientes, porque ainda que houvesse um agente de limpeza para cada munícipe, se a população não se comprometer com a causa, nada será suficiente.

A impressão primeira dos que por essa época nos visitam é que somos mal educados e porcalhões. Haja vista que em Araioses, diante da situação em que se encontram as ruas, até o secretário de transportes, o ex-vereador Camarão, arregaçou as mangas e foi para as ruas recolher o lixo com colegas da limpeza. Se até um secretário de governo está fazendo além do seu trabalho, por que cada um de nós não fará um pouquinho a mais também daquilo que consideramos ser obrigação individual?

Se nos dispomos a pegar nossa bicicleta, moto ou carro e jogar o lixo na MA 345, na estrada da Tapera e até mesmo ao lado do Instituto Federal que deveria ser sinônimo da nossa educação, por que não fazermos um esforço a mais e jogar esse lixo no próprio lixão na saída para Carnaubeiras ou mesmo conservá-lo no quintal até o carro passar?




Não quero isentar ninguém de culpa e nem responsabilizar quem não tem culpa. Desejo antes de qualquer coisa chamar a atenção para a parte mínima que cada um poderia fazer. E para isso uso o exemplo do ex-vereador Camarão, que sendo secretário, nunca deixou de fazer o seu trabalho, e algo mais, para o bem de toda a cidade!

Viva os bons exemplos! Não são midiáticos como os maus, mas são capazes na sua singeleza de mudar o mundo.

Marcio Maranhão
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...