Páginas

quinta-feira, outubro 06, 2016

Câmara terá renovação superior a 50%,mas velhos nomes ainda persistem

Resultado de imagem para faxina no legislativo
No legislativo tudo está à venda
Embora alguns nomes que integrarão o Poder Legislativo a partir de primeiro de janeiro represente mais alternância que renovação, não se pode deixar de notar a expressividade do numero dos novos edis eleitos para a legislatura 2017 a 2020.

O lamento é pela oportunidade perdida de promover um verdadeiro limpa na casa do povo. Infelizmente o analfabetismo político não permite culturalmente a grande massa dos eleitores enxergarem que é lá que se deve voltar toda nossa atenção e ativismo político. Ao fazermos bons legisladores, representantes dignos e honrados do povo, hipoteticamente, podemos até negligenciar uma análise mais profunda, incorrer em erro elegendo um bandido no executivo, que nossos vereadores, deputados e senadores, o colocarão nos eixos ou o expurgarão do poder. Mas o que se observa é o contrário, nos voltamos todos para os candidatos do executivo, que mesmo sendo homens bons e cheios de boas intenções, ao serem eleitos, são chantageados e obrigados a se ajoelharem diante de uma corja, em nome da governabilidade, execução de seus projetos e até mesmo garantir o termino de seu mandato.

Particularmente, acredito que se por um lado, a Câmara ganhou muito, no que se refere à qualidade retórica e na representação de setores importantes com a chegada, por exemplo, do professor Arnaldo, representando a educação e em geral os servidores públicos, por conta da sua militância sindical. E Ingram, com sua extraordinária simpatia e generosidade representando a saúde. Por outro lado, a permanência por força do poder econômico de evidentes representantes do engodo e da locupletação, demonstra a ausência de discernimento político dos Araiosenses e sua anuência relativa a tudo o que não presta em Araioses. 

Nossa esperança é que as multidões que lotaram os comícios de todos os candidatos ao longo dos últimos 45 dias, continuem na rua ao longo dos próximos 4 anos. Porque agora sim, começará a verdadeira política que interessa a todos. A política social, a política de desenvolvimento... As políticas públicas.

O momento do embate passou, chegou o momento do debate. Cidadãos de bens, nosso lugar é na rua, cobrando, fiscalizando e exigindo o que nos prometeram!

Marcio Maranhão
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...