Páginas

sexta-feira, outubro 21, 2016

A vergonhosa eleição de parte dos vereadores de Araioses

Embora os novos e as novas moralistas tenham se ocupado tanto em fazer criticas ao trabalho desenvolvido por um escritório de publicidade, pessoa jurídica que não vota, não pediu voto e tão pouco comprou voto, se limitando a desenvolver o seu trabalho previsto em contrato e dentro de suas prerrogativas legais, com vista a atender os objetivos empresariais que é ter lucro e desempenhar sua função social, os novos arautos da moral, não se deram o luxo de olhar ao seu derredor e se omitiram às criticas ao escancarado e vergonhoso método, repetidamente usado por grande parte dos vereadores para se elegerem.

Voltaram suas peçonhas a um escritório, que seu “único crime foi cobrar por seus serviços”, ao invés de satisfazer o egocentrismo de bajuladores capazes de qualquer coisa por um cargo na prefeitura a partir de janeiro de 2017. Como se voluntarismo pagasse o contador, o advogado, as contas de água, luz e os altos impostos que devem ser pagos rigorosamente ao governo todo mês.

Enquanto isso, notícias de candidatos a vereadores transbordando benesses, parte deles eleitos com folga em Araioses, corria de boca em boca. Muitos não escondiam a desfaçatez e declaravam a seus mais próximos que tinham a eleição ganha por que contavam com valores superiores até ao limite possível do executivo. 

Pra onde estavam voltados os olhares dos moralistas? O fato desses cidadãos sabidamente usuários desses métodos terem sido eleitos com votação expressiva, demonstra o quanto é corrupta e corruptora nossa sociedade, sempre pronta a apontar o dedo, sendo que os coleguinhas do happy hour, das noites no viva, da conversa tranquila do banco da praça,da pelada no final de semana são os protagonistas de toda essa lameira.

Quanta hipocrisia! A venda e a compra de votos dos adversários é uma desgraça, mas, a mesma ocorrência com os amigos, parentes e partidários é facilmente justificável. A prestação de serviço para nosso lado gratuitamente é idealismo, mas se cobrar é mercenário. E se a prestação do mesmo serviço for para o adversário, trata-se de corrupção de todo o gênero e é imperdoável. Hipocrisia, mera hipocrisia, quero ver manter a bela fachada durante os próximos quatro anos.

O voto é gratuito, secreto e um direito de todo cidadão, mas todo trabalho deve ser remunerado, sob o peso obrigacional da lei. Inclusive é vetado o trabalho voluntário como preceitua a legislação eleitoral e demais codificações nacionais. Uma empresa existe para ter lucro. 

A nossa fiscalização, quanto cidadãos preocupados com nossa cidade deve se voltar para a Câmara de Vereadores e Prefeitura Municipal de Araioses.

Marcio Maranhão
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...