Páginas

domingo, setembro 28, 2014

Zé Reinaldo, o engenheiro da desconstrução Sarney

Quando fazia parte do grupo Sarney, o engenheiro José Reinaldo Tavares era definido por todos, inclusive opositores do grupo, como o “melhor quadro”, o mais preparado, disciplinado, enfim, o mais qualificado e competente.
Para quem ainda não conhece o seu currículo, vai uma pequena amostra:
Graduado em Engenharia Civil na Universidade Federal do Ceará, foi diretor do Departamento de Estradas e Rodagem (DER-MA), Superintendente da NOVACAP, Secretário de Viação e Obras do Distrito Federal, diretor-presidente do Departamento Nacional de Obras e Saneamento (DNOS), superintendente da Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste(SUDENE), ministro dos Transportes (1986 a 1990), deputado federal de 1990 a 1994, secretário de Infra-Estrutura do estado do Maranhão, vice-governador do Maranhão(1995-1998) e governador do Maranhão.
Como engenheiro, José Reinaldo Tavares foi responsável pela construção das pontes José Sarney, que liga o centro histórico de São Luís ao bairro do São Francisco; e Costa e Silva, que liga o centro de Brasília ao Lago Sul. Foi ainda o responsável pela construção do Parque da Cidade de Brasília, antigo Parque Rogério Pitton Farias, onde fica a piscina de ondas de Brasília, o cartódromo e a sede da Policia Civil daquela capital. Participou ainda da construção das principais estradas que hoje são utilizadas no estado do Maranhão.
O verdadeiro início da mudança no Maranhão
Há décadas que parcela significativa da população do Maranhão clama por mudanças. Até o vizinho Piauí, outrora referencia negativa, e que hoje tem indicadores sociais bem melhores que os do Maranhão, registra a alternância no poder há anos.
Mas, para os que conhecem a política do Maranhão, a verdadeira mudança teve início no ano de 2004, com o rompimento de José Reinaldo com o grupo Sarney. Um amigo de longa data e que pediu anonimato nos disse que “O Zé Reinaldo é um homem de visão nacional. Ele não aceitava mais que o estado continuasse com aqueles indicadores sociais e econômicos péssimos. Aquilo o incomodava demais, ele tinha que mudar a forma de se administrar o Maranhão. Tinha que ser um choque de gestão, um rompimento total não apenas com aquele modelo, mas, principalmente, com o grupo que criou aquele estilo de governar e dele se beneficiava por décadas. As razões que se colocam para o rompimento do Zé Reinaldo com o Sarney são bem maiores do que as que dizem nas ruas”.
Em 2006 Zé Reinaldo põe em prática a sua primeira grande obra que simboliza a mudança política no Maranhão, e coordena a eleição do seu sucessor, o médico Jackson Lago, histórico opositor seu e do grupo Sarney.
O “crime” e a pena
Julgado e condenado pelo tribunal familiar do velho mandatário, pelo “crime” de ter tirado das mãos da filha querida e mimada do “dono do mar e das terras” o seu brinquedinho predileto, o estado inteiro, Zé Reinaldo foi preso injustamente e o seu sucessor, Jackson Lago, cassado.
Agora, exatos oito anos depois, Zé Reinaldo, com a sua paciência de atleta disciplinado em vários esportes (ele pratica tênis, basquete e vôlei, entre outros), realiza, ainda segundo a fonte que pediu anonimato, não a obra de desconstrução, mas “a obra de implosão” do grupo Sarney, ao participar de forma decisiva da vitória já em 1º turno, segundo todas as pesquisas, de Flávio Dino ao governo do Maranhão.
Para completar, Zé Reinaldo deverá ser, segundo este blog ouviu de várias fontes no estado, o deputado federal mais votado da coligação.
Blog do Paulinho

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...