Páginas

domingo, abril 28, 2013

Se calarem a voz dos profetas, as pedras falaram.


Meditando um pouco sobre esses tempos violentos em que nós vivemos em Araioses. Tempos em que não podemos ter uma opinião, sob pena de sermos excluídos, mas se insistimos em ter, expressa-la pode ser um risco: para os negócios (caso fiscalização da vigilância por ordem da procuradoria do município),risco à intimidade (caso invasão do computador pessoal) e um risco até para a integridade física ou a própria vida (caso perseguição na BR entre sede e João Peres, ameaças de morte pelo celular e de surra por gente do governo).E lembrei das palavras de Jesus: “No mundo tereis tribulações, mas coragem! Eu venci o mundo. João 16.33.


E estas palavras me deram animo para continuar a luta em defesa do nosso povo, que se sente amedrontado com a forma truculenta que está sendo tratado. Mas nós não nos acovardamos diante dos poderosos, nós somos araiosenses, terra de heróis destemidos, buscamos o progresso e não tememos os caminhos vencidos, não permitiremos que ninguém nos tire o orgulho de vivermos na terra da paz e do amor.

E continuando minha meditação, lembrei-me de outro fato bíblico muito interessante: Jesus entrava em Jerusalém e todo o povo o recebia com grande alegria, com cânticos e louvores a Deus, uns estendiam ramos e outros até seu próprio manto para que Jesus passasse por cima. Isso causou indignação aos fariseus que ordenaram a Jesus que pedisse ao povo que parasse com tamanha manifestação. E a resposta de Jesus para aqueles homens poderia ser também a resposta para mim e para aqueles que tentam hoje silenciar o grito do povo através de seus representantes. “Se calarem a voz dos profetas, as pedras falaram”.
Jesus nos deu ai um grande ensinamento; não se pode atentar contra a verdade com nenhum tipo de censura, por que ela prevalecerá se não pela nossa boca, mas pela boca de outros.

Vejam o caso de Araioses, quanto mais os donos do poder perseguem os comunicadores que denunciam a opressão do nosso povo, mais vozes surgem e engrossam a luta em defesa da nossa dignidade.

Com destaque para o mais recente; Revista Itamagú, mas antes já tinha o Itamagú, Inspetor Bugiganga, Véi do Chapeuzão, Blog do Edu Santos, Itamagú-Araioses, Araioses te Amo, Cidade Diário, Marcio Maranhão e tantos outros que não me recordo agora e mais os que ainda surgiram. Muitos pelo clima de tensão e por terem certeza que estariam colocando suas vidas em perigo, preferem como nos tempos da ditadura, usarem epíteto, por saberem que em Araioses a liberdade de imprensa é na medida da vontade do governo e a democracia está ferida.

Mas nem isso tem nos obrigado baixar a cabeça para os novos coronéis. Por mais que o governo de Valeria e seu pai Manin tentem nos calar, seus esforços são subtraídos pela multiplicação de blogueiros que se levantam e reafirmam que em Araioses quem manda é os araiosenses. Mesmo que comprem a radio com todos seus sócios, sindicatos e lideranças. Nossa dignidade não tem preço e nosso silencio não está à venda.

Marcio Maranhão
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...